A transformação do consumidor com as multitelas

A transformação do consumidor com as multitelas

Por Andrea Brandi | 09 de Junho de 2022 às 10h00
Joshua Earle/Unsplash

Há mais de uma década, tivemos contato pela primeira vez com os chamados phablets, dispositivos com telas de 5 a 7 polegadas, sensíveis ao toque, e com as funções comuns de um smartphone. Já em 2014, estudos mostraram que quase 50% dos usuários brasileiros que iriam comprar um aparelho davam preferência por telas cada vez maiores. Desde então, vimos uma corrida das indústrias para desenvolver diferentes displays para atender ao mercado.

Essa tendência evoluiu tanto, que hoje, além de o dispositivo ser um item essencial e ter um papel mais importante do que nunca na vida das pessoas, vivemos um novo momento de transformação: o comportamento multitelas do consumidor.

Além de as telas grandes dominarem a preferência dos usuários de Android, testemunhamos também o surgimento da hiperconectividade, tanto por uso sequencial (uma tela após a outra) quanto simultâneo. Alguns exemplos: uma pessoa que está em uma reunião de trabalho de forma online pode usar uma tela para a videoconferência e outra para fazer as anotações. Também vimos crescer o movimento de funcionários que preferem utilizar dois monitores para facilitar o dia a dia no trabalho. E, nesse intervalo, ainda é possível abrir o smartphone para responder a uma mensagem importante!

Fora do ambiente corporativo, tudo também está na tela. Antigamente, lembro de fazer encontros ou ligar para os amigos, para falar ou assistir ao último capítulo de um novelão. Agora, tudo pode ser feito em uma tela: fazer contatos com os amigos, assistir a séries por um dos vários streamings que existem, ver notícias, entretenimento e jogar games. Sem falar no tempo que a gente passa nas redes sociais. Quem nunca assistiu a um reality show na televisão enquanto comenta os bafões em grupos de WhatsApp, ao mesmo tempo em que tuíta sua opinião e curte um meme no Instagram? E os famosos reacts? Os gamers jogam numa tela, transmitem na outra e se comunicam em uma terceira.

Esse movimento mostra que estamos vivendo uma experiência compartilhada e interagindo mais com as pessoas sem sair do lugar, e as indústrias entram na corrida pelo desenvolvimento de telas com cada vez mais qualidade e formato imersivo.

Para dar ainda mais experiência aos usuários, a Motorola desenvolveu a tecnologia Ready For. O sistema, com e sem fio, permite ampliar o poder do smartphone para telas maiores, ideal para o mundo híbrido de hoje. É possível jogar games mobile e receber videochamadas na tela da TV, expandir a área de trabalho para projetar aplicativos do celular no monitor ou usar o smartphone como ou mouse ou webcam.

*Artigo produzido por colunista com exclusividade ao Canaltech. O texto pode conter opiniões e análises que não necessariamente refletem a visão do Canaltech sobre o assunto.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.