A tecnologia e as relações humanas

A tecnologia e as relações humanas

Por Andrea Brandi | 03 de Março de 2022 às 10h00
Kentaro Toma/Unsplash

Com o avanço da vacinação no Brasil, há a perspectiva no horizonte de que o fim da pandemia está próximo. Isso implica cada vez mais ter de lidar com o fato de que o mundo híbrido veio para ficar. Queremos cada vez mais retomar a interação, mas ainda estamos temerosos — e com razão —, já que o comportamento do coronavírus ainda não foi totalmente decifrado pela ciência.

Antes de tudo, o que precisamos considerar é que a vida não será como antes. A tecnologia avançou nesse período, e a forma com que as pessoas consomem conteúdo mudou. Descobrimos que nossas telas são dispositivos eficazes para nos manter conectados uns aos outros, e que o mundo físico pode, sim, e deve estar conectado ao mundo virtual.

O trabalho foi uma das áreas mais impactadas pela pandemia e, consequentemente, transformada pela tecnologia. Quando entramos no modelo de home office, poucas empresas estavam adaptadas a esse formato. Agora, o trabalho híbrido é considerado uma tendência, por permitir que os colaboradores conciliem melhor suas responsabilidades, nos âmbitos profissional e pessoal.

Por sua vez, o celular foi a principal conexão com nossos entes queridos nos últimos dois anos e a indústria evoluiu para aprimorar esse propósito. As lentes estão cada vez mais evoluídas para capturar fotos e vídeos em detalhe. Os processadores estão cada vez mais velozes, para que possamos consumir conteúdo em streaming em qualquer lugar. O 5G, que acabou de chegar ao Brasil, também vai contribuir para melhorar ainda mais experiência, já que permite altas velocidades de streaming com baixa latência.

Um dos ensinamentos desse período que passamos em isolamento foi como alimentar nossas relações humanas a distância. Descobrimos que os eventos virtuais, contato pessoal, podem alcançar mais interessados no assunto, que não teriam a oportunidade de participar, se o evento fosse físico. Sabemos da importância da convivência para o aprendizado, mas também descobrimos que é possível aprender muito em aulas a distância. O cinema é uma experiência muito legal com os amigos, mas as watch parties em aplicativos de streaming também são interessantes para se conectar com aquela pessoa que mora longe.

As relações humanas estão se reinventando por conta do momento em que vivemos e a tecnologia vem sendo uma grande facilitadora. Quando retornarmos aos eventos e às interações físicas, será necessário lembrar dessa flexibilidade e encontrar o equilíbrio perfeito entre estes dois universos.

*Artigo produzido por colunista com exclusividade ao Canaltech. O texto pode conter opiniões e análises que não necessariamente refletem a visão do Canaltech sobre o assunto.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.