A partir de agora, Sony só vai fabricar smartphones topo de linha

Por Redação | 25 de Maio de 2017 às 09h34
photo_camera BRUNO HYPOLITO / CANALTECH

A Sony anunciou o cancelamento de sua linha de celulares “Premium Standard”, que trazia dispositivos de médio para alto poder de processamento, mas com preços um pouco mais acessíveis. Ao revelar seus planos para o segundo semestre de 2017, entretanto, a fabricante decidiu deixar toda essa categoria de lado para focar em aparelhos de topo de linha, que continuam sendo bem vistos por ela e pelo mercado.

Mais do que isso, a ideia daqui em diante é trabalhar com produtos que tenham um diferencial que “somente a Sony possa oferecer”. Por isso o objetivo de trabalhar somente com aparelhos de alto padrão – como o Xperia XZ Premium – ou efetivamente de médio porte, como os modelos XA1 e L1 –, sem tentar atingir diferentes nichos de consumidores a partir de ofertas que transitam entre as categorias.

Dois novos smartphones de ponta devem ser anunciados no segundo semestre, com mais deles a caminho no futuro. É uma abordagem que pode parecer complicada, devido à concorrência com dispositivos como o iPhone ou o Samsung Galaxy S8, mas com a qual a Sony se vê satisfeita devido ao bom desempenho de seus produtos e o alto valor investido pelos clientes na compra dos modelos.

O desempenho, aliás, foi outra questão levada em conta na hora de cancelar a linha “Premium Standard”. De acordo com os números, a categoria atingiu 85% do volume esperado de vendas no Japão, um número visto como bem satisfatório, mas chegou a somente 31% fora do país, algo que representa exatamente a sensação oposta.

As baixas vendas tiveram impacto em toda a operação de smartphones da companhia. Ao longo do ano fiscal 2016, a Sony vendeu 73% do total de aparelhos que desejava, chegando a 14,6 milhões de aparelhos dos 20 milhões que gostaria de ter visto nas mãos dos usuários. A meta para o Japão foi ultrapassada em 5%, enquanto no mercado internacional a performance foi de 62%, um total abaixo das expectativas.

Agora a companhia quer reverter esse quadro. Ela anunciou que deseja manter o bom momento da marca em territórios como a Europa, a Ásia e o Oriente Médio, ao mesmo tempo em que trabalha com ofertas que levantem o interesse de usuários em outras regiões, como a América Latina e, principalmente, os Estados Unidos.

Para isso, sabe que mais esforços com marketing e divulgação serão necessários, e com isso virão mais gastos, fazendo com que os números ainda levem um tempo para crescerem. Além disso, a Sony citou a Índia em seu relatório, reconhecendo que, por lá, os smartphones de baixo custo são dominantes, e que está pensando em propostas também para esse segmento.

Fonte: Sony

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.