Vendas do iPhone 6 Plus na Coreia do Sul estariam incomodando a Samsung

Por Redação | 27.10.2014 às 13:45 - atualizado em 27.10.2014 às 14:02
photo_camera Divulgação

Apesar dos problemas físicos e dificuldades de funcionamento indicarem, para muita gente, que o iPhone 6 Plus não anda tendo um desempenho muito bom, parece que a própria Samsung anda sendo incomodada pelo novo celular da Apple. E o pior de tudo, em sua própria casa, a Coreia do Sul! Lá, o modelo da Maçã chega às lojas nesta sexta-feira (31), juntamente com o Galaxy Note 4, seu principal concorrente.

O site Phone Arena publicou informações sobre a expectativa para os celulares no país, baseado em números gerais divulgados, oficialmente ou não, pelas três maiores operadoras do país. E o resultado do levantamento mostra não apenas uma grande expectativa pelos dois smartphones de tela gigante no país, mas também constata que a Apple está em vantagem sobre a Samsung.

O motivo para isso seria uma quantidade maior de iPhones disponibilizados pela Apple para encomenda. A Samsung, por sua vez, acelerou o lançamento do Galaxy Note 4 no país de forma a coincidir com a chegada do rival às lojas e, com isso, estaria sofrendo para suprir a demanda.

A expectativa de analistas é que cerca de 100 mil unidades do iPhone 6 Plus tenham sido vendidas na Coreia do Sul nos primeiros três dias de encomendas, contra 30 mil do Galaxy Note 4. Seria uma demonstração, justamente, dessa diferença de disponibilidade entre as duas companhias. O lote de aparelhos da Samsung, por exemplo, já estaria esgotado, enquanto os da Apple estariam se aproximando do fim.

Tais dados, porém, são estimativas. Oficialmente, a Carrier KT Corp, uma das maiores operadoras coreanas, registrou 60 mil pedidos de pré-venda para os dois aparelhos apenas na primeira meia hora de disponibilidade. Outra empresa do ramo, a LG Uplus, afirma que vendeu 20 mil unidades nos primeiros 20 minutos. Já a SK Telecom não falou em números, mas disse ter esgotado dois lotes iniciais de aparelhos e já estar quase finalizando as vendas de um terceiro.

O lançamento forte na Coreia do Sul, para a Apple, tem motivo. Atualmente, a empresa concentra uma fatia de 6% do mercado no país, enquanto a Samsung tem 63%. Por isso, nada melhor do que entrar de cabeça no segmento da rival justamente com o aparelho que representa sua maior concorrência e disponibilizar muitas unidades para os interessados.