Usuários estão dispostos a pagar mais pelo iPhone 6 de tela maior, diz analista

Por Redação | 17 de Junho de 2014 às 18h55

A expectativa em torno do iPhone 6 cresce a cada dia que passa e novas informações sobre o smartphone da Apple surgem todos os dias. Mais recentemente, ganharam força os rumores que apontam que a empresa vai mesmo comercializar duas versões diferentes do aparelho, sendo uma delas com tela de 5,5 polegadas. A informação, claro, não foi confirmada pela empresa, mas despertou o interesse do grande público e a preocupação de alguns analistas.

Segundo o portal Market Watch, a preocupação é de que o iPhone 6 de tela maior seja muito mais caro que o normal e acabe afugentando os consumidores da marca que, por esse motivo, buscariam outras opções. Apesar desse temor, a Raymond James diz que são pequenas as chances disso acontecer.

Em um estudo divulgado na última sexta-feira (13), os pesquisadores da empresa constataram que centenas de usuários de iPhones estão dispostos a pagar uma quantia extra de dinheiro para ter um telefone da marca com tela maior.

"É provável que a Apple adicione US$ 100 ao valor final do iPhone de 5,5 polegadas", disse o analista Tavis McCourt. "Numa pesquisa conduzida por nós em junho, constatamos que é crescente o número de usuários dispostos a pagar US$ 100 a mais por um iPhone com tela maior. Agora eles representam um terço das pessoas que entrevistamos", acrescenta McCourt.

Para a Raymond James, a necessidade cada vez maior de uma tela mais avantajada estaria levando os usuários do smartphone da Maçã a considerarem gastar mais para ter um aparelho da marca e não ir para a concorrência. Além disso, a provável existência de um dispositivo vestível (provavelmente o iWatch) também estaria contribuindo para acelerar a mudança dessa mentalidade.

A empresa especialista em consultoria financeira sugere que a qualidade e reputação do gadget da Apple também seriam responsáveis por fazer os consumidores abrirem a carteira para gastar os US$ 100 adicionais. Já para McCourt, outro fator que também pode contribuir para a Apple seguir com a ideia de lançar dois aparelhos com telas diferentes adiante é a confiança dos investidores na empresa.

"Os números da Samsung estão caindo a cada trimestre e o mercado do Android está estagnado há algum tempo. Isso é suficiente para fazer com que as vendas do iPhone decolem e deem mais confiança aos investidores da empresa", concluiu o analista.

Leia também:

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.