Smartphones com telas Quad HD vs 1080p: o que é bom e o que não faz diferença

Por Pedro Cipoli

Há pouco tempo muitos diziam que o Galaxy S5 iria chegar ao mercado com uma versão Premium e que sua estrutura seria de alumínio e tela com resolução Quad HD. Esses rumores acabaram se confirmando, pelo menos para o Galaxy S5, já que a chinesa Oppo acabou adotando essa estratégia no seu modelo Find 7, o primeiro do mundo com tela Quad HD. Analisaremos alguns números para entender o que isso signifca.

Teoricamente, o olho humano não consegue diferenciar pixels quando eles estão em uma densidade de 300 pontos por polegada ou mais em uma distância razoável, percebendo as imagens como um "contínuo" ao invés de uma construção com pequenos pontos. Esse é o motivo da Apple utilizar o nome Retina em seus iPhones mais recentes, já que estes trazem uma densidade de pixels acima de 300.

Oppo Find 7

Os smartphones são o melhor exemplo da atual corrida tecnológica, com tecnologias completamente novas lançadas em um pequeno espaço de tempo. Então muitos fabricantes não pararam nos 300 pontos por polegada (PPP), como é o caso do Galaxy S4 (5 polegadas e resolução Full HD com 441 PPP), HTC One (4,7 polegadas, Full HD com 469 PPP) e o recém-lançado Oppo Find 7 e sua tela de 5,5 polegadas, resolução Quad HD (2560x1440 pixels) e incríveis 538 PPP.

E o que isso significa? Certamente, as imagens ficarão muito mais "definidas", com contornos mais precisos e animações menos pixeladas. Porém, segundo o Android Authority, essa diferença é notada somente quando aproximamos o olho muito perto da tela. Inclusive, eles fizeram uma série de comparações entre um e outro, que você pode conferir abaixo (Quad-HD acima e Full HD abaixo):

01

Oppo Find 7 FHD
Oppo Find 7 QHD

02

Oppo Find 7 QHD
Oppo Find 7 FHD

03

Oppo Find 7 QHD
Oppo Find 7 FHD

Aumentar a resolução traz alguns problemas, afinal, estamos falando de 78% mais pixels. Em primeiro lugar, a GPU do modelo precisa trabalhar mais para atualizar as imagens do smartphone. Atualmente, os modelos trabalham com uma atualização de 60 frames por segundo em uma atualização do tipo progressiva (confira mais detalhes em 1080p vs 1080i). ou seja, a GPU é capaz de trabalhar em 1440p@60Hz por padrão, mesmo em jogos. Tal característica, no entanto, causa dois problemas.

O primeiro deles é a geração de mais calor, já que o tanto GPU como processador precisarão trabalhar mais mesmo que a tela esteja parada. O segundo é, naturalmente, o maior consumo de bateria, já que a GPU precisará ser mais potente e consumirá mais energia. Uma bateria maior pode garantir a mesma autonomia, mas aí temos uma pergunta interessante: vale mais uma tela com uma resolução tão alta que não é percebida ou um smartphone que fica mais tempo fora da tomada?

Outro ponto: nas imagens podemos ver que, mesmo com uma bela diferença de resoluções, as cores do modelo com resolução Quad HD são melhores. Mas, é importante destacar, isso não se deve à resolução. O modelo em questão conta com um LCD IPS construído com uma tecnologia chamada LTP (Low Temperature Polysilicon) que usa a técnica ToL (Touch on Lens). Ela não só garante um design mais fino e maior resistência a choques, como também maior sensibilidade e uma reprodução de cores mais precisa. Ou seja, o ganho de qualidade está na tecnologia da tela, não na maior quantidade de pixels.

Leitura recomendada:

Qual a sua opinião? Acredita que o Quad HD deve ser padrão em modelos mais avançados ou que ele é apenas mais um golpe de marketing?

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.