Project Ara: loja no estilo Google Play venderá software e módulos de hardware

Por Redação | 16 de Dezembro de 2014 às 07h50
photo_camera Divulgação

O Project Ara é um dos projetos mais ambiciosos do mundo da tecnologia. Apesar de muita gente duvidar do potencial dos celulares modulares do Google, o conceito está ganhando cada vez mais adeptos e, em breve, terá um site próprio para a comercialização de peças licenciadas. Esse é o resultado de uma parceria do grupo Advanced Technology & Projects (ATAP) da gigante das buscas com a empresa argentina Globant, que será a responsável por uma loja virtual que irá vender módulos de software e hardware para os smartphones da linha Ara.

Segundo o comunicado oficial, a Globant, que há 11 anos oferece serviços em tecnologia voltados para a entrega de sistemas inovadores, irá desenvolver um espaço semelhante à Play Store que terá os componentes necessários para plugar nos telefones do Project Ara, incluindo a possibilidade de que os próprios usuários vendam suas peças. Além disso, o "hub" especial irá exibir análises e recomendações para ajudar outros consumidores na hora de escolher os melhores componentes para seus celulares.

Outro detalhe é que a Globant irá colaborar no desenvolvimento de outros elementos da loja para alavancar seu e-commerce, a presença nos mercados digitais e a adoção de práticas e sistemas de alto desempenho, como é o caso do Project Ara. "Este acordo representa um novo marco na parceria contínua da Globant com o Google e estamos muito felizes por fazer parte de um projeto tão inovador quanto este", comentou Martín Migoya, CEO e cofundador da Globant.

Recentemente, o Google revelou um protótipo funcional de um dos aparelhos do Ara produzido no final de outubro. O modelo da placa foi batizado de Spiral 2, como você pode ver na imagem abaixo:

Project Ara

Em uma entrevista na Universidade Purdue, nos Estados Unidos, Paul Eremenko, chefe do Project Ara no Google, disse que novas informações serão divulgadas no dia 14 de janeiro, quando está agendada uma conferência exclusiva para falar sobre os últimos módulos criados pela empresa e uma possível data de lançamento dos primeiros protótipos que chegarão aos consumidores finais. O evento acontecerá na sede da companhia, em Mountain View, e terá edições menores nos escritórios do Google em outras cidades do mundo.

O Project Ara consiste de uma única base capaz de suportar diversos componentes diferentes de acordo com as necessidades do usuário. Todas as peças podem ser trocadas por outras melhores ou mais baratas. Por exemplo, se a câmera apresentar um problema, basta mudar o bloco que corresponde ao acessório por um novo, além da possibilidade de adicionar recursos como 4G, processador, tela e outras características presentes nos telefones móveis atuais.

Por enquanto, existem pelo menos três tamanhos distintos de smartphones modulares: mini, médio e grande, cada um com configurações diferentes. Eles medem aproximadamente 100 (mini), 120 (médio) e 140 (grande) milímetros de comprimento e 40 (mini), 60 (médio) e 80 (grande) milímetros de largura. A comunicação entre um módulo e outro acontece por meio de um endoesqueleto equipado com a UniPRO, uma interface de alta velocidade desenvolvida para interligar circuitos integrados.

Inicialmente, o tal endoesqueleto terá oito slots traseiros para o encaixe de módulos menores, dois slots frontais para receber o display e alguns conjuntos de botões. Ao longo do tempo, as fabricantes interessadas em investir no Project Ara poderão criar novos módulos e aumentar ainda mais a gama de personalização para o usuário.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.