Principais mudanças: o que há de melhor nos iPhones 6 e 6 Plus

Por Redação

Os novos modelos de smartphone da Apple foram lançados na última semana com novidades que prometem acompanhar os avanços dos concorrentes do mercado. O aumento no tamanho, com o iPhone 6 possuindo 4,7" e o iPhone 6 Plus 5,5", são claros sinais de que a Apple procura se aproximar dos concorrentes oferecendo uma experiência em telas de maior tamanho.

Walt Mossberg, do Re/code, chamou o aparelho de "melhor smartphone do mercado", lembrando a ótima experiência de integração entre hardware e software da Apple. Segundo ele, apesar de a Apple ter aumentado a tela do iPhone 6 para 4,7 polegadas, a precisão das cores continua agradável, diferentemente dos modelos concorrentes da Samsung, sua maior rival do mercado de smartphones.

Assim como ele, outros analistas ressaltaram que a durabilidade da bateria do iPhone 6 é bem superior à da bateria do iPhone 5S. Antes, a autonomia do iPhone ficava no máximo por volta de 10 horas em uso moderado. Já o iPhone 6 conseguiu uma melhoria de até 4 horas, saltando para 14 horas de utilização moderada do aparelho. Sobre o iPhone 6 Plus, o analista do Re/code disse que a bateria também impressionou, o que é algo notável em um phablet tão fino.

O novo iPhone chamou mesmo a atenção por conta de sua espessura e de seu novo tamanho. No Yahoo, David Pogue salientou esses aspectos em sua análise, apontando que os novos aparelhos possuem um belo design, novas bordas curvas e menor espessura diante de seu antecessor. Molly Wood, do New York Times, também falou a respeito do design fino e elegante que poderá atrair vários usuários que são mais preocupados com a estética e o design dos smartphones.

iphone 6

No entanto, Nilay Patel e David Pierce, do The Verge, lembraram que apesar de possuir uma tela de 4,7" igual a outros smartphones, o iPhone 6 é maior devido à sua borda inferior e superior. Sobre esse assunto, ainda, o Engadget lembrou que a pegada e o manuseio dos novos iPhones pode não agradar a todos devido à sua espessura.

Sobre a melhoria de desempenho, as análises em todo o mundo ressaltaram de forma geral que o novo chip A8 oferece uma melhora discreta nos novos aparelhos da Apple em relação aos seus antecessores, que utilizavam o chip A7. Por conta disso, um upgrade pode não valer tanto a pena assim se o usuário estiver esperando um aumento significativo na performance.

A estabilização de imagem digital do iPhone 6, além da estabilização de imagem óptica do iPhone 6 Plus, chamaram a atenção dos analistas. Mesmo com poucas mudanças na câmera, os upgrades se mostraram eficientes nos testes. Tanto o Engadget quanto o New York Times declararam que as câmeras evoluíram e ficaram melhores.

A chegada do iOS 8 – que já estará presente nos novos iPhones – apresenta uma melhora nas notificações e mensagens, segundo o USA Today. O recurso de Compartilhamento Familiar permite que o usuário compartilhe informações do calendário, iTunes, iBook e permitirá o gerenciamento de compras de aplicativos, o que pode ser uma excelente ferramenta para os pais, visto que será possível que os pais decidam quais apps seus filhos poderão comprar.

A inserção do NFC nos novos smartphones da Apple foi vista com bons olhos pela imprensa especializada. Com a chegada do Apple Pay como uma aposta interessante, provando ser um passo a mais na tecnologia do mercado de pagamentos, a novidade presente nos iPhones pode se tornar mais um atrativo para que o aparelho possa alcançar recordes de vendas.

O iPhone 6 pode não ser uma unanimidade, mas certamente é uma evolução considerável para os seus antecessores, levando em conta que a Apple não realiza uma grande mudança em seu principal produto há sete anos. O iPhone 6 é certamente o mais completo iPhone já lançado.

Fonte: http://appleinsider.com/articles/14/09/16/review-roundup-apples-iphone-6-and-iphone-6-plus-running-ios-8