Primeiras impressões de quem já colocou as mãos em um iPhone 5

Por Luciana Zaramela
photo_camera CNET

Moderno, fino, leve, altamente tecnológico, veloz, revolucionário. Tantas expectativas em torno do novo smartphone da Apple acabaram por sufocar a reação do público depois de seu lançamento neste 12 de setembro, em São Francisco, Califórnia. Tim Cook abriu o evento nesta tarde, às 14 horas (horário de Brasília), e mostrou tudo que o iPhone 5 tem a oferecer.

Depois de mostrar todas as funcionalidades, novidades e implementações do aparelho, a equipe da Apple fez uma sessão com a imprensa para que os jornalistas testassem o novo iPhone. Como de praxe, muitas reações foram unânimes, mas também houve reações inesperadas ou totalmente controversas.

iPhone 5: primeiras impressões

Tantos foram os rumores, vídeos e fotos vazadas na web que a novidade acabou perdendo boa parte de seu encanto. De longe, o iPhone 5 mais se parece com um iPhone 4S alongado. Mas a primeira sensação relatada com unanimidade pela mídia foi a textura da placa traseira de alumínio, que dá um ar tecnologicamente superior ao gadget, além de ser mais agradável ao toque que o vidro do seu antecessor. Jornalistas do Engadget, do TechRadar e da CNET concordam que o novo visual e o look-and-feel do iPhone 5 chama a atenção.

iPhones 5 e 4S

Comparativo: iPhone 4S e iPhone 5 (Foto: James Martin/CNET)

O chip A6 foi um ponto bastante positivo, afinal, velocidade, desempenho e gráficos são aspectos que fazem diferença em um novo smartphone. E tratando-se de um iPhone, nada mais justo para os usuários que um aparelho mais veloz (duas vezes mais rápido, segundo Tim Cook). Agora o conector do headphone está localizado na parte inferior do aparelho. Para muita gente, isso não faz diferença.

Outra boa nova é a espessura do dispositivo. Ele agora tem o chassi mais fino do mercado, com apenas 7,6 mm. A leveza e o novo design, todo em vidro e alumínio, chamaram bastante a atenção dos repórteres norte-americanos, e provavelmente será um grande atrativo de design quando o smartphone chegar às prateleiras.

O tamanho do smartphone pode ser justificado pelo conforto que se tem ao segurá-lo na mão. Justamente por esse fato, a Apple decidiu não alterar a largura do aparelho.

No local reservado ao hands-on, a tela mais colorida não pareceu tão diferente da do iPhone 4S. Talvez isso se deva à iluminação do show room, muito clara, segundo Patrick Goss, do TechRadar. Darren Murph, do Engadget, ressaltou que a tela é diferente e melhor que a do 4S - mas nem tanto. Ela não é revolucionária a ponto de fazer com que a tela do antecessor pareça fora de linha. A equipe da CNET ressaltou um ponto interessante: devido à nova tela, alguns aplicativos (para não dizer a maioria) terão uma certa incompatibilidade, até que sejam atualizados. Isso resulta em bordas negras ao redor da tela. Mas é uma questão de tempo. Por unanimidade, a tela não é nada "de outro planeta".

A câmera é realmente mais rápida que a do iPhone anterior - e isso pode até causar uma frustração em proprietários de iPhones mais antigos. Quem mereceu atenção foi a câmera frontal, que agora possui 720p. Bem melhor que a resolução da câmera do iPhone 4S, que não era HD.

O Mapas pareceu ser realmente inovador, mesmo depois do fim da parceria entre Apple e Google. O modo "flyover" parece ser uma novidade e tanto, mas as ruas e construções tendem a perder resolução à medida em que se distanciam de pontos turísticos de cidades grandes. O aplicativo ainda não foi testado na íntegra, então as primeiras impressões ainda não são suficientes para um parecer definitivo.

iPhone 5 Mapas

Mapas rodando no iPhone 5 (Foto: TechRadar)

Muitos jornalistas testaram o Siri, que respondeu bem às perguntas mesmo com todo o barulho na sala de imprensa. Será que o terceiro microfone está fazendo essa diferença? Pelo visto, parece que sim. A equipe do TechRadar fez duas perguntas e o Siri respondeu corretamente, com barulho e tudo.

A tecnologia LTE era mais do que esperada. Que bom que agora o novo aparelho possui um chip dedicado para voz e dados, um chip dedicado para rádio e uma antena dinâmica, que alterna conexões entre diferentes redes, de maneira automática! Realmente uma excelente notícia para quem mora nos Estados Unidos ou em outros países cujas operadoras oferecem suporte às novas tecnologias.

Durante o evento, nada foi falado a respeito do cartão SIM, mas ele será menor, assim como o novo conector. A grande patinada foi mesmo a falta de tecnologia NFC (Near Field Communication, ou Comunicação de Campo Próximo) para troca de dados e conexões sem fio. O sistema realmente inexiste no novo iPhone.

De modo geral, a Apple não apresentou grandes novidades. Nada de cair o queixo, nada de arrepiar os cabelos, nada completamente inesperado. Será que o iPhone 5 vai vender igual água? As apostas são positivas, mesmo que o iPhone 5 mais se pareça um bom upgrade de seu antecessor, em vez de um smartphone novo, de uma geração à frente. A Apple simplesmente inventou um novo telefone que vai conseguir segurar as pontas no mercado e garantir suas vendas até o ano que vem.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.