Positivo apresenta nova linha de smartphones com processador octa-core

Por Rafael Romer | 24 de Fevereiro de 2015 às 15h00
photo_camera Rafael Romer/Canaltech

A Positivo anunciou nesta terça-feira (24) sua nova linha com quatro novos smartphones, que deve chegar às lojas do varejo e nas operadoras a partir de março.

O modelo de topo de linha é o novo Positivo Octa, primeiro dispositivo da empresa carregado com o processador de oito núcleos MediaTek MT6592, de 1,4 GHz – o smartphone é o sétimo desenvolvido pela Positivo em parceria com a fabricante chinesa de chips. De acordo com a Positivo, o chip é capaz gerenciar o uso dos núcleos dependendo da demanda do uso, equilibrando desempenho e consumo da bateria.

Positivo

Parte frontal do novo Positivo Octa (Foto: Rafael Romer/Canaltech)

Apelidado de X800, o aparelho também traz 1 GB de memória RAM e armazenamento interno de 8 GB ou 16 GB. A bateria é de 2000 mAh e há capacidade para Dual SIM.

O dispositivo também é um dos primeiros da empresa a adentrar o mercado dos smartphones de tela de cinco polegadas – apesar de manter a resolução IPS HD. Com espessura de 7,9 mm, o corpo do aparelho é feito de plástico de aspecto metálico, mas a traseira em vidro Gorilla Glass e os ângulos retos garantem a impressão de um dispositivo premium. O X800 também estará disponível em três cores: preta, branca e dourada – a última com disponibilidade limitada.

Positivo

Positivo Octa também terá versão limitada com acabamento dourado (Foto: Rafael Romer/Canaltech)

O smartphone também traz funções dos chamados "selfiephones", com câmera dianteira de 5 megapixels e traseira de 13 megapixels. O software da câmera também reconhece movimentos para disparar as fotos, como sorrir para câmera, fazer um "V" com os dedos ou até falar "Xis".

O X800 chegará às lojas com o Android 4.4 (KitKat), que deve ser atualizado para a versão mais recente d Android 5.0 (Lollipop) até a metade do ano. O preço sugerido será de R$ 899, para 8 GB, e R$ 949, para 16 GB.

Foram apresentados também outros dois dispositivos intermediários, o X400 e o S550. Seguindo o design do X600, o X400 é uma versão simplificada do Octa, com display de 5 polegadas, mas resolução inferior (854 x 480 pixels). O processador é um quad-core de 1,3 GHz, e ele conta com 512 MB de RAM e armazenamento interno de 4 GB. As câmeras frontal e traseira são de 5 megapixels. O preço sugerido é de R$ 549.

Positivo

Parecido com o Octa, X400 traz processador quad-core (Foto: Rafael Romer/ Canaltech)

O S550, por sua vez, já entra na categoria dos "phablets", com display de 5,5 polegadas que deixa um pouco a desejar com a resolução de 854 x480 - de perto, os pixels são visíveis na tela. O design é bem próximo ao Galaxy Note 3, da Samsung, com acabamento plástico em branco. O processador é dual-core de 1,0 GHz, a memória RAM de 512 MB, e o armazenamento interno de 4 GB. A câmera traseira é de 5 megapixels e a frontal, de 2 megapixels. O preço será de R$ 569.

Tanto o X400 quanto o S550 vêm carregados com o Android 4.4 (KitKat), mas não devem receber a versão mais recente do sistema operacional.

Positivo

Com display de 5,5 polegadas, S550 é o primeiro "phablet" da empresa (Foto: Rafael Romer/Canaltech)

Por fim, a empresa apresentou ainda o Positivo P30, o primeiro feature phone com acesso à rede 3G no Brasil. O dispositivo carrega funções customizadas básicas para acesso a e-mail e redes sociais, assim como capacidade para Dual SIM. "É um telefone que vai trazer capilaridade e volume para a Positivo", afirmou Norberto Maraschin. Neste trimestre, a operadora TIM terá exclusividade ao aparelho, que será comercializado por R$ 169.

Com fabricação local na planta de Curitiba da Positivo, os preços para todos os celulares apresentados já levam em consideração o patamar atual do câmbio do dólar, de cerca de R$ 2,90.

Positivo

P30 é o novo feature phone da empresa com suporte para 3G (Foto: Rafael Romer/Canaltech)

Expectativas para o mercado

O lançamento dos novos dispositivos faz parte da estratégia da Positivo de expandir o portfólio para atender a diferentes demandas de consumidores nacionais, na tentativa de se consolidar como uma das empresas com domínio do mercado brasileiro. Nos últimos cinco anos a empresa investiu R$ 241 milhões em pesquisa e desenvolvimento de novos produtos para suportar o crescimento esperado.

"Nós estamos tentando fazer em telefones o que fizemos no PC", afirmou o presidente da Positivo, Hélio Rotenberg. "A gente tenta entender profundamente o consumdior brasileiro, o consumidor da classe média brasileira. Entender quais as características que esses consumidores valorizam e tentar entregar essas características por um preço acessível".

O caminho ainda é longo, no entanto. No último trimestre do ano passado, a empresa registrou apenas 1,5% do marketshare de smartphones no país. Em 2014, a fabricação celulares da Positivo foi de 550 mil unidades, com 340 mil smartphones. A empresa não deu detalhes sobre a expectativa de produção para 2015, mas disse estar "acelerada" na produção em relação ao ano anterior.

A Positivo também ainda fica para trás nas ofertas de 4G. Nenhum dos quatro novos dispositivos apresentados pela empresa tem suporte para as redes móveis LTE. De acordo com a Positivo, a empresa já tem trabalhado no desenvolvimento destes dispositivos, mas ainda não confirma se eles devem chegar ainda em 2015.

"A Positivo vai trazer o 4G a um preço acessível para democratizar esse uso", afirmou o vice-presidente da área mobile da empresa. "Nós entendemos que o mercado ainda roda muito no 3G, esse é o mercado que nós queremos cativar". A expectativa da empresa é que a partir de maio, novos chips mais baratos com suporte ao 4G devam chegar ao mercado, o que deverá alavancar os projetos da Positivo.

Positivo

O presidente da Positivo Hélio Rotenberg durante a apresentação dos novos dispositivos na tarde desta terça-feira (24) (Foto: Rafael Romer/Canaltech)

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.