'Pergunte-me tudo': rapaz que vendeu iPhone 4 ao Gizmodo encara fórum do Reddit

Por Redação | 27.06.2013 às 08:10 - atualizado em 27.06.2013 às 14:10

Brian Hogan tinha 21 anos em 2010 quando encontrou um protótipo do iPhone 4 perdido em um bar nos Estados Unidos e o vendeu ao pessoal do site Gizmodo. O rapaz, depois de quase três anos do incidente, decidiu contar sua história ao mundo todo e se diz arrependido do que fez em uma postagem no seu perfil no Reddit.

Em sua publicação, ele alega que nunca recebeu o dinheiro que o site havia oferecido pelo iPhone 4, que, na época, ainda estava sendo testado internamente. Hogan afirma que foi perseguido por investigadores de polícia e pela própria Apple até o ponto em que sua família decidiu deixar a casa onde morava e se abrigar em um hotel por uma semana.

"O Gizmodo afirmou que eles me dariam até US$ 5 mil (R$ 11 mil) pela história, e outros US$ 3 mil (R$ 6,6 mil) depois que a Apple confirmasse a veracidade do aparelho. Eles sabiam que não existia nenhuma possibilidade de que eu exigisse os US$ 3 mil depois que a história fosse divulgada. Acabei tendo que contratar um advogado, que acabou me custando muito mais do que os US$ 5 mil", revelou Brian Hogan.

iPhone 4 perdido vendido Gizmodo

Reprodução: The Next Web

Questionado sobre o por quê dele não ter deixado o aparelho que encontrou com o gerente do bar, Hogan afirma que esta teria sido a melhor atitude, mas que ele estava bêbado e que não avaliou a situação naquele momento. Ainda em seu texto, o rapaz responde que toda a história prejudicou muito sua família e sua relação com amigos, já que ele foi perseguido pela mídia e teve sua identidade revelada em diversos meios de comunicação.

"Foi extremamente difícil para a minha família, havia vans de noticiários em frente de casa e acabamos ficando em um hotel em East Bay por uma semana até que eles nos deixaram em paz. Meu nome saiu na mídia porque minha namorada na época fez um post no Facebook sobre o assunto, o qual eu pedi que apagasse, mas a imprensa descobriu. Ela não conseguiu lidar com todo o estresse e nós terminamos cerca de três meses depois", desabafou.