Opinião: Samsung Galaxy S5 não surpreende

Por Pedro Cipoli | 27.03.2014 às 09:00 - atualizado em 27.03.2014 às 10:46

E o Galaxy S5 foi finalmente anunciado no Brasil! Boa notícia, certo? Bom, para sermos sinceros, mesmo com o show que a Samsung aprontou para o lançamento oficial, que uniu tanto imprensa quanto lojistas, e vários elogios compostos como "super interessante" e "realmente inovador", a impressão que tivemos é outra. Chegamos em um ponto em que mesmo os modelos mais avançados não surpreendem tanto, de forma que não chegamos no evento com muita expectativa, mas ainda assim ficamos um pouco decepcionados.

Galaxy S5

Em primeiro lugar, grande parte dos "recursos" do S5 já estão presentes em outros modelos, muitos deles há bastante tempo. Temos o sensor de pagamentos digitais (que nem é uma resposta da Samsung ao Touch ID do iPhone 5S, né?), resistência a água e poeira (presente em uma série de modelos da Sony, mesmo os mais básicos), câmera que filma em 4K, mas não em slow motion (seguindo a "modinha" de smartphones que filmam em 4K), e a cor dourada (iPhone 5S de novo?).

Galaxy S5

Além de adicionar recursos que não são surpresa para ninguém, a Samsung não atendeu à demanda real que muitos usuários do Galaxy S4 estavam esperando. O poder de fogo aumentou, assim como a bateria, mas a autonomia é a mesma, e o modo de economia de energia extremo que a Samsung tanto propagandeou na MWC na verdade é algo bastante simples: a tela fica em preto e branco, o processador entra em modo de operação mínimo e mais uma série de limitações entram em ação. Agora, aumentar a autonomia para fazer o S5 durar mais do que um dia nem foi mencionado.

Galaxy S5

Outra: quando liberaram os jornalistas para fazer um hands-on nos modelos, ainda que já tivéssemos conhecido o aparelho na MWC, nossa primeira impressão foi a sensação de que a Samsung tivesse colocado uma série de Galaxies S4 no stand, porque o S5 é ainda mais parecido com o S4 do que o S4 é com o S3. Com exceção da parte traseira texturizada, o S5 está mais para um galaxy "S4S" do que para um modelo novo – e mesmo assim esperam que as pessoas comprem uma atualização com recursos já comuns em concorrentes por R$ 2.600? Não parece certo.

Galaxy S5

A TouchWiz remodelada é um outro porém: a semelhaça dela com o visual "chapado" do iOS 7 é impressionante, inclusive com ícones que lembram muito os apps da Apple nessa versão. Ela realmente recebeu um upgrade visual, o que é uma boa, pois a versão anterior da TouchWiz lembrava bastante o antigo Android 2.3 Gingerbread, mas ela continua apresentando travamentos e lentidões visíveis, mesmo com a configuração cavalar do S5. Estamos falando de 4 núcleos rodando a 2,5 GHz, 2 GB de memória RAM e GPU Adreno 330 (chip Snapdragon 801), e o S5 trava? Como assim?

Galaxy S5

O evento não foi somente para lançar o Galaxy S5. Tvemos também o lançamento do Gear 2, basicamente uma correção de erros do Gear original, mas sem trazer nada de muito novo. O Gear Fit (um FuelBand da Nike, mas da Samsung) com sensor de batimentos cardíacos pelo preço de R$ 900, e o Galaxy Tab Pro 12, que seria até uma proposta interessante, se não custasse R$ 2.700. Sério, R$ 2.700 em um Galaxy Tab?

Galaxy S5

Já esperávamos um "mais do mesmo" da Samsung, assim como acontece com a Apple nos últimos tempos, já que chegamos em uma época na qual os modelos novos raramente surpreendem. Porém, a impressão que ficou é que, entre o S4 e o S5, a Samsung se preocupou mais em investir em marketing do que em desenvolvimentos de produtos, com gadgets novos incrementais de propósito, esperando que propagandas farão os usuários continuarem gastando uma fortuna no modelo novo por pouquíssimas novidades, absorvendo apenas aquilo que a Apple faz de errado.