Obama não pode ter iPhone devido a questões de segurança

Por Redação | 05 de Dezembro de 2013 às 18h17

Em um discurso para uma audiência de jovens na Casa Branca, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou não poder ter um iPhone por questões de segurança. O uso de celulares por membros do alto escalão do governo é extremamente restrito pelo Serviço Secreto, de forma a evitar o vazamento de informações confidenciais.

O tema, porém, não surgiu como uma forma de lamento, e sim como um argumento para defender o chamado Obamacare, plano de regulamentação que pretende reduzir o custo da saúde e aumentar a qualidade do serviço. Obama usou como exemplo o preço de mensalidades de produtos de tecnologia para exemplificar a necessidade de uma diminuição no preço dos cuidados médicos.

Segundo ele, em reprodução feita pelo The Verge, os jovens normalmente gastam cerca de US$ 100 todos os meses com contas como as da TV a cabo e a do celular. Portanto, não é de se espantar que muitos jovens apoiem o Obamacare, pois acreditam que serviços essenciais como saúde deveriam custar menos do que esse valor.

Referências tecnológicas

Citações a produtos de tecnologia são uma constante nos discursos de Barack Obama. O presidente americano, por exemplo, já afirmou possuir um iPad e, antes mesmo de se tornar presidente, disse ser viciado em seu BlackBerry. Hoje, ele usa uma versão “altamente segura” do aparelho, que permite o contato com apenas dez pessoas pré-estabelecidas.

Além disso, recentemente, em outro discurso relacionado ao Obamacare, ele falou no PlayStation 4. O presidente dos Estados Unidos afirmou que seu plano de reforma da saúde é permanente e que, ao contrário do console da Sony, não vai esgotar e sempre estará disponível para todos que precisarem.

Siga o Canaltech no Twitter!

Não perca nenhuma novidade do mundo da tecnologia.