Hackers criam equipamento capaz de quebrar código de segurança do iPhone e iPad

Por Redação | 23 de Março de 2015 às 07h38

Um novo equipamento criado por hackers não identificados é capaz de quebrar rapidamente o código de segurança de iPhones e iPads, praticamente inutilizando uma das medidas de proteção mais utilizada pelos clientes da Apple. Como pode ser visto no vídeo logo abaixo, o dispositivo não apenas testa rapidamente um grande número de combinações como é capaz de resetar o smartphone caso se esgote o número de tentativas possíveis.

O equipamento é vendido por cerca de US$ 300 (aproximadamente R$ 900) e para que tudo funcione o iPhone é aberto e tem sua bateria removida, com cabos de alimentação sendo conectados diretamente à placa e também à entrada USB, por onde entram também os códigos numéricos que tentam aplicar o método de força bruta, ou seja, tentativas sucessivas em combinações aleatórias até que a senha seja encontrada.

Todo o processo dura 44 segundos. Ao experimentar um número, o dispositivo é capaz de detectar se a senha está correta ou não e caso essa resposta seja negativa, desliga o celular antes que a tentativa errada seja registrada. Na sequência, ele é ligado novamente para uma nova rodada, que se repete até que o smartphone tenha sua tela desbloqueada.

Ao todo, o código numérico do iPhone permite que o usuário escolha uma entre dez mil combinações. Ou seja, os hackers responsáveis pela ferramenta criaram um aparato capaz de descobrir a senha de qualquer iPhone em, no máximo, quatro dias e meio. Pode parecer muito, mas quando se pensa que o método pode ser a porta de entrada para documentos confidenciais ou segredos de negócios, parece ser um tempo bastante justo.

Tudo isso, claro, desde que o usuário em questão não bloqueie o aparelho remotamente. Como o hacker precisa de acesso físico ao dispositivo para realizar a ação, o celular precisaria ser roubado ou, de alguma forma, retirado das mãos de seu dono. E é justamente essa a indicação que a Apple dá em caso de furto de equipamentos com iOS: bloqueie-os para evitar o roubo de dados e invasão de privacidade.

Além disso, é possível que a revelação de uma ferramenta desse tipo também leve a Maçã a mudar a forma que o sistema operacional lida com as tentativas incorretas de desbloqueio. Caso isso aconteça, adiciona-se uma camada de segurança adicional e o equipamento criado pelos hackers torna-se inútil.

Fonte: Cult of Mac

Instagram do Canaltech

Acompanhe nossos bastidores e fique por dentro das novidades que estão por vir no CT.