Financiamento do Ubuntu Edge não atingiu sua meta

Por Redação | 22 de Agosto de 2013 às 13h05

Como já era esperado, a Canonical não conseguiu cumprir a meta de US$ 32 milhões no seu projeto de crowdfunding, concebido para apoiar o lançamento do smartphone Ubuntu Edge. Mas a empresa deu uma interpretação otimista para o fracasso da campanha e disse que pode tirar lições positivas dessa história.

A campanha atingiu a marca de US$ 12,81 milhões, o equivalente a 40% do total estipulado. A política do site Indiegogo, onde a campanha foi realizada, diz que o dinheiro investido é devolvido para os apoiadores caso o projeto não atinja sua meta. Mesmo sem atingir seu objetivo, a Canonical quebrou o recorde do Indiegogo de maior quantidade de dinheiro já levantada por meio de crowdfunding.

Cerca de 20 mil pessoas contribuíram para que o Ubuntu Edge chegasse ao mercado. Algumas empresas também resolveram ajudar a Canonical, incluindo a Bloomberg que pagou US$ 80 mil para a campanha, e mais três empresas pequenas que ofereceram US$ 7 mil cada.

Em muitos aspectos, a campanha de crowdfunding da empresa foi ousada e incomum. Tentar convencer os compradores a pagar por um dispositivo que sequer chegou ao estágio de protótipo é algo bem difícil, conforme ressalta o Mobile World Live. Certamente a Canonical parece ter superestimado a demanda pelo Ubuntu fora de um nicho.

É claro que existe espaço para o Ubuntu no mundo dos smartphones, além do lançamento solitário do Ubuntu Edge. Mark Shuttleworth, fundador da Canoncial, disse que "todo o apoio e publicidade conduziram nossas discussões com alguns dos principais fabricantes" – apesar da declaração, a empresa não anunciou nenhum possível fornecedor que pretende apoiar seu sistema operacional.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.