Fairphone: primeiro smartphone do mundo que promete não prejudicar ninguém

Por Redação | 25.05.2013 às 18:02
photo_camera Divulgação

Muitos dos produtos industrializados que consumimos atualmente são fabricados ou possuem componentes produzidos em países onde há zonas de guerra, exploração da mão de obra ou agridem o meio ambiente, e isso inclui também os smartphones. Uma startup holandesa decidiu criar o primeiro smartphone do mundo que promete não agredir ou prejudicar ninguém em seu processo de produção, o Fairphone.

"Você pode mudar a forma como os produtos são fabricados, começando com um único telefone. Juntos, estamos iniciando uma nova cadeia de suprimentos e redefinindo a economia - um passo de cada vez", afirma a empresa em sua página oficial. O Fairphone, como garante sua produtora, não possui matérias-primas e componentes que "não financiam grupos armados ou conflitos, e de minas que tratam pessoas como seres humanos".

As principais matérias-primas do Fairphone são originárias da República Popular do Congo, no continente africano, e a startup garante que em sua fábrica chinesa investe em melhores condições de trabalho para seus funcionários, bem como de seus salários. A fabricante afirma que a cada nova unidade vendida do seu smartphone, ela doa três euros (cerca de R$ 8) para a diminuição do lixo eletrônico em Ghana.

Fairphone

Foto: Divulgação

O Fairphone, que entrou em fase de pré-venda há 20 dias, é equipado com display touchscreen de 4,3 polegadas, 16GB de armazenamento interno, suporte para dois cartões SIM, câmera traseira de 8 e dianteira de 1.3 megapixels e roda o Android Jelly Bean 4.2.2. O aparelho pode ser adquirido através do site da empresa por US$ 860 (R$ 1.761), e até o momento foram vendidas 2.300 unidades do Fairphone - a empresa irá iniciar sua produção quando tiver atingido a marca de 5 mil unidades vendidas.

Fairphone: Buy a phone, start a movement from Fairphone on Vimeo.