Cansado de missas interrompidas, Padre instala bloqueador de celular em igreja

Por Redação | 18.12.2014 às 11:59

A popularização de celulares e smartphones trouxe consigo um efeito extremamente danoso: eles tocam o tempo todo, e estão em todo lugar. É quase impossível encontrar alguém que nunca viu um aparelho tocando – ou teve seu próprio emitindo sons – durante uma cerimônia, no cinema ou qualquer outro lugar inconveniente. Como pedir que as pessoas desligassem os dispositivos não adiantou, um padre italiano decidiu tomar uma medida mais drástica.

Por cerca de US$ 60 (em torno de R$ 160), Michele Madonna, da igreja de Santa Maria de Montesanto, em Nápoles, na Itália, decidiu instalar um bloqueador de sinal em sua igreja. A medida não agradou a muitos dos fiéis, mas de acordo com o padre italiano, foi a única solução para fazer com que os smartphones parassem de tocar durante missas, casamentos ou velórios.

De acordo com as informações do Daily Mail, Madonna se disse frustrado, mesmo colocando placas de aviso e solicitando verbalmente aos presentes, ao ver que os celulares continuavam ligados e, pior ainda, tocando. A todo momento, uma musiquinha irritante tomava conta do lugar, interrompendo completamente as cerimônias e incomodando durante os momentos de oração.

Além disso, o padre citou uma mudança de comportamento como o principal motivo para a medida drástica. Segundo ele, quando se trata de um esquecimento, as pessoas simplesmente ficavam envergonhadas e desligavam rapidamente os aparelhos. Mas muitas atendem às ligações e permanecem conversando, mesmo diante dos olhares reprovadores do padre e outros fiéis. Muita gente odiou a ideia, mas Madonna afirma que aqueles que estão na igreja para, efetivamente, orar, não tiveram problema algum com a mudança.

Questões legais

A discussão maior, porém, é que o uso de bloqueadores de sinal por instituições privadas é ilegal em muitos países. Isso vale, por exemplo, para o Brasil, e também é uma norma vigente na Itália. O padre disse ter falado, antes da instalação, com a polícia, e que as autoridades aprovaram o uso do equipamento.

Além disso, lojistas e estabelecimentos vizinhos à igreja afirmam que o dispositivo também está interferindo nos negócios, impedindo a comunicação e causando interferência em máquinas de cartão de crédito, que também utilizam sinal celular. São estes, inclusive, os que mais pressionam a igreja a desativar o equipamento, encontrando a resistência do padre em fazer isso.

Por enquanto, a questão continua sem solução, e o bloqueador de sinal permanece ativo. Madonna diz que a medida trouxe muito mais tranquilidade aos cerimoniais realizados em sua igreja. Resta saber agora até que ponto os fiéis de hoje estão dispostos a abandonar completamente a tecnologia durante o ato de fé.