BlackBerry e Blackphone brigam pelo posto de 'mais seguro do mercado'

Por Redação | 16 de Julho de 2014 às 14h15

Apesar do nome bastante parecido, BlackBerry e Blackphone não têm nada a ver uma com a outra e, recentemente, começaram a assumir postos rivais. E a briga, como não poderia deixar de ser, acontece no campo da segurança, com as duas companhias trocando farpas em posts de blogs oficiais sobre a proteção oferecida por seus próprios aparelhos.

A primeira empresa a disparar um morteiro foi a BlackBerry, afirmando que o Blackphone, teoricamente um aparelho voltado para a segurança completa das informações móveis, não chega nem perto das ferramentas proprietárias oferecidas pela BlackBerry. Além disso, discretamente, acusa a concorrente de tentar lucrar com a preocupação das pessoas com segurança, afirmando que, desde a Guerra Fria, não existia tamanha preocupação dos cidadãos comuns com a espionagem. Só após os escândalos detonados por Edward Snowden que essa preocupação veio à tona e foi aí que a Blackphone surgiu, para atacar esse nicho de mercado.

Na sequência, ela afirma que o BlackPhone oferece segurança “consumer level” e que a sensação de segurança proporcionada pelo aparelho serve apenas para acalmar as mentes de seus clientes, mas sem necessariamente entregar os resultados que promete. A empresa cita sua presença ao lado de órgãos governamentais e grandes empresas de infraestrutura dos EUA como uma indicação de que ela, sim, oferece segurança de verdade para quem quer ter suas informações protegidas.

E foi justamente essa proximidade com os órgãos governamentais que a Blackphone utilizou para ironizar em sua réplica. Também em seu blog oficial, a fabricante criticou a interceptação dos aparelhos da BlackBerry pela NSA, afirmando que essa é uma traição gigantesca aos consumidores, que compram os produtos esperando boas soluções de segurança.

Mais do que isso, a empresa diz que a rival, devido a seus problemas financeiros e queda cada vez maior nas vendas, já comprometeu sua integridade ao receber pressão de governos, que coincidentemente ou não, são seus principais clientes. É por isso que, afirma a Blackphone, a fabricante concorrente tem visto uma queda de mais de 80% em suas vendas, mesmo após uma série de anúncios voltados para agradar o mercado.

A pergunta que fica com a troca de farpas é a seguinte: o que levou a BlackBerry a atacar diretamente a concorrente? Será que as vendas do Blackphone estão incomodando a empresa ao ponto de ela ter que atacar uma rival de forma a evitar que ela ganhe novos clientes? Uma tréplica ainda não foi publicada pela companhia.

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.