BlackBerry anuncia seu assistente virtual - e não põe medo na Siri ou Google Now

Por Redação | 16.07.2014 às 15:54

A BlackBerry, apesar dos seus intermináveis problemas, continua trabalhando ativamente para manter-se viva, e hoje anunciou oficialmente seu assistente virtual para o sistema BlackBerry 10.3.

O programa se chama BlackBerry Assistant e os recursos básicos são similares aos dos concorrentes (Siri, Google Now e Cortana). Através de comandos de voz é possível fazer chamadas, enviar mensagens e abrir aplicativos, e também realizar algumas tarefas mais avançadas, como pesquisar em emails e eventos do calendário ou ver o que está em tendência no Twitter.

BlackBerry Assistant e Passport

O assistente virtual ainda possui um modo para quando o usuário estiver dirigindo. É possível, por exemplo, pedir para o celular ler seu email mais recente e em seguida mantê-lo como “não lido” para leitura posterior.

BlackBerry Assistant

O foco da empresa continua sendo, como sempre, o mercado corporativo, então as funções do BlackBerry Assistant são voltadas para este tipo de usuário.

A companhia não divulgou nenhuma informação sobre quais dispositivos suportarão a novidade, mas é bem provável que o software venha juntamente com o BlackBerry 10.3 no final do ano. Também é difícil saber se as funções serão traduzidas para o português – nada foi dito pela empresa até o momento.

A Apple introduziu o Siri em 2011, e logo em seguida o Google entrou com o Google Now. Este ano a Microsoft revelou a Cortana, para Windows Phone, e só agora que a BlackBerry chega com uma solução do tipo. Os assistentes da Apple e do Google já estão em um estágio bem avançado de desenvolvimento e de funções, e a Microsoft tem em suas mãos enormes recursos para levar a Cortana mais próxima dos dois anteriores. Ou seja, a canadense está bem atrasada no ramo, e não possui os mesmos recursos dos concorrentes para investir no desenvolvimento do software.

A empresa está lutando para sobreviver, e inclusive saiu recentemente em uma lista de empresas que estão fadadas a desaparecer até o próximo ano.

Leia mais: BlackBerry e Zynga estão na lista das empresas que devem desaparecer até 2015

Mas enquanto isso não acontece, a empresa lançou um portal para exibir fatos e números, comprovando para o mundo que ainda não morreu. Ela também aposta em um smartphone com um visual bem fora do comum, o Passport, para tentar recuperar parte do mercado perdido.