Apple responde à provocação da Xiaomi: 'Falar é fácil!'

Por Redação | 21.11.2014 às 12:47 - atualizado em 21.11.2014 às 14:06
photo_camera Divulgação

O CEO e fundador da Xiaomi, Lei Jun, incomodou a Apple nesta quinta-feira (21) ao dizer que sua empresa poderia se tornar a maior fabricante de smartphones do mundo em um prazo de 5 a 10 anos.

De acordo com o executivo, ninguém acreditava, três anos atrás, que a Xiaomi poderia estar hoje entre as três maiores fabricantes de celulares do mundo. "Dentro de 5 ou 10 anos temos a oportunidade de nos tornarmos a empresa de smartphones número um no mundo", afirmou Jun. A empresa chinesa, conhecida como a "Apple chinesa", tornou-se em outubro deste ano a terceira maior companhia de que produz celulares no mundo, ficando atrás apenas da Apple e da Samsung. As informações são do jornal The Guardian.

No entanto, o entusiasmo e otimismo do fundador da Xiaomi não foram muito bem recebidos pela Apple. O sênior VP da Apple, Bruce Sewell, declarou durante a World Internet Conference, realizada em Wuzhen, na China, que "é fácil falar, mas é muito mais difícil fazer isso", referindo-se às ambições da concorrente.

A Xiaomi detém apenas 6% do mercado mundial de smartphones, contra 12% da Apple e 25% da Samsung. Os aparelhos da companhia chinesa muitas vezes são comparados ao iPhone da Apple pelo seu design bastante similar. O designer da Maçã, Jony Ive, tem uma opinião um tanto forte e polêmica sobre o assunto. "Eu não vejo isso como um elogio. Eu vejo isso como roubo", declarou em um evento da Vanity Fair, também em outubro deste ano.

Fonte: http://www.businessinsider.com/xiaomi-wants-to-overtake-apple-and-samsung-2014-11