Apple responde à provocação da Xiaomi: 'Falar é fácil!'

Por Redação | 21 de Novembro de 2014 às 12h47
photo_camera Divulgação
TUDO SOBRE

Xiaomi

O CEO e fundador da Xiaomi, Lei Jun, incomodou a Apple nesta quinta-feira (21) ao dizer que sua empresa poderia se tornar a maior fabricante de smartphones do mundo em um prazo de 5 a 10 anos.

De acordo com o executivo, ninguém acreditava, três anos atrás, que a Xiaomi poderia estar hoje entre as três maiores fabricantes de celulares do mundo. "Dentro de 5 ou 10 anos temos a oportunidade de nos tornarmos a empresa de smartphones número um no mundo", afirmou Jun. A empresa chinesa, conhecida como a "Apple chinesa", tornou-se em outubro deste ano a terceira maior companhia de que produz celulares no mundo, ficando atrás apenas da Apple e da Samsung. As informações são do jornal The Guardian.

No entanto, o entusiasmo e otimismo do fundador da Xiaomi não foram muito bem recebidos pela Apple. O sênior VP da Apple, Bruce Sewell, declarou durante a World Internet Conference, realizada em Wuzhen, na China, que "é fácil falar, mas é muito mais difícil fazer isso", referindo-se às ambições da concorrente.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A Xiaomi detém apenas 6% do mercado mundial de smartphones, contra 12% da Apple e 25% da Samsung. Os aparelhos da companhia chinesa muitas vezes são comparados ao iPhone da Apple pelo seu design bastante similar. O designer da Maçã, Jony Ive, tem uma opinião um tanto forte e polêmica sobre o assunto. "Eu não vejo isso como um elogio. Eu vejo isso como roubo", declarou em um evento da Vanity Fair, também em outubro deste ano.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.