Apple quer focar na qualidade de imagem e não na contagem de megapixels

Por Redação | 21 de Março de 2014 às 15h00
Tudo sobre

Apple

Enquanto empresas como Nokia e Sony investem em sensores de câmera com alta contagem de megapixels, alguns ultrapassando a barreira dos 20 MP, a Apple permanece com seu mesmo componente de 8 MP desde o iPhone 4s. O investimento é feito em software, para melhorar a qualidade da imagem e fazer com que o aparelho permaneça na lista dos celulares que batem as melhores fotos do mercado.

E para o iPhone 6, o foco continuará sendo esse. De acordo com informações do site Apple Insider, a Apple não estaria disposta a entrar na briga dos megapixels com seu novo aparelho, mantendo o tradicional sensor de 8 MP ou substituindo-o por um novo, já comentado antes, com 10 MP. O aumento, apesar de significativo, ainda o coloca longe das cameraphones topo de linha, mas permitiria que a empresa melhorasse ainda mais seus sistemas de captura de imagens.

Entre as novidades que poderiam ser incluídas está um sistema de estabilização, capaz de compensar o balanço das mãos do usuário durante a produção das fotos. Além disso, melhorias no hardware do sensor óptico também estariam na pauta, com o intuito de melhorar sua clareza e rapidez na captura de imagens.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Como lembra o Phone Arena, por outro lado, essa pode ser uma decisão que deixará a Apple um pouco para trás, pelo menos no que toca os números absolutos de seus aparelhos. De acordo com a consultoria KGI Securities, 2014 será um ano de grandioso aumento no segmento de sensores ópticos com mais de 13 megapixels de resolução, que devem representar 65% de todos os dispositivos do tipo vendidos no período. Mesmo aparelhos de médio valor devem começar a receber tais componentes, o que colocaria o iPhone 6 em uma posição de inferioridade.

Para o usuário final, porém, a quantidade de megapixels em si importa menos que a qualidade das fotos produzidas. É claro, sensores e lentes melhores nos smartphones fazem a diferença, mas para usos comuns como redes sociais, as altíssimas resoluções não são tão necessárias assim.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.