Último episódio de Game of Thrones já foi baixado 3,5 milhões de vezes

Por Redação | 20 de Maio de 2015 às 11h21

Para muita gente, uma das grandes medidas da popularidade de um seriado de televisão é a disponibilidade de seus torrents. Se isso é realmente verdade, é ainda mais indiscutível que “Game of Thrones” é uma das maiores séries da atualidade, já que seu último episódio, exibido no domingo (17), foi baixado ilegalmente 3,5 milhões de vezes apenas nas primeiras 24 horas após sua exibição.

O número representa um recorde no total de downloads não apenas para a série, mas para a televisão como um todo. A marca anterior, de 3,2 milhões, já era de “Game of Thrones” pelo episódio da semana do dia 10 de maio. São números que cobrem apenas o segmento P2P, ou seja, os arquivos baixados por meio de torrents e outros serviços de distribuição entre os próprios usuários. Se fossem levados em conta dados de sites que fornecem links diretos, com certeza os totais seriam ainda maiores.

Mais do que isso, os números cada vez maiores de downloads irregulares mostram que mesmo a presença de serviços de streaming sob demanda ou os esforços para garantir que a série seja exibida simultaneamente em diversos países não fazem muito para reduzir a pirataria. A HBO comemora o crescimento acelerado das assinaturas do Now, serviço onde disponibiliza seus shows oficiais, mas, aparentemente, esse total coexiste com aqueles que ainda preferem os downloads ilegais.

A expectativa da Excipio, responsável pela divulgação semanal dos números, é que os totais aumentem ainda mais ao longo das próximas semanas, na medida em que a temporada atual se encaminha para o final. Apesar de não ter meios de verificar isso, a empresa também cogita que muitos dos downloads possam ter sido realizados por fãs que efetivamente assistiram à exibição legítima do episódio pela televisão e, depois, baixaram o capítulo para revê-lo ou armazená-lo no computador, indicando que o problema pode nem ser tão grande assim.

Para muitos dos envolvidos, porém, dados como estes nem mesmo são uma questão. O diretor David Petrarca, responsável por alguns episódios da série exibidos em 2012, revelou que dados sobre pirataria não importam para as redes de TV, uma vez que séries como “Game of Thrones” sobrevivem a partir dos comentários gerados pelas pessoas. Nesse ensejo, então, o número de downloads ilegais seria até um benefício, pois permite que mais gente tenha acesso às produções.

O cineasta foi criticado por suas declarações, mas manteve suas palavras. A HBO não se pronunciou sobre os recordes que vem obtendo nas últimas semanas, mas, no passado, também concordou com Petrarca quanto ao caráter social das séries de televisão e disse ser possível enxergar um lado positivo na pirataria dos episódios de "Game of Thrones".

Fonte: Engadget

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.