Compare as referências dos anos 70 e 80 em Stranger Things

Por Redação | 27.07.2016 às 15:10
photo_camera Divulgação

Não é novidade que Stranger Things se tornou um dos programas mais populares da Netflix nos últimos dias - e isso que a série foi lançada há menos de um mês. Também não é segredo que o seriado tem fortes inspirações nas décadas de 70 e 80, desde filmes e jogos de mesa até ao elenco (Winona Ryder, David Harbour, Matthew Modine). É por isso que o diretor francês Ulysse Thevenon juntou algumas dessas referências e as colocou ao lado da cena exata em que foram retratadas na atração.

Em quase cinco minutos, o vídeo reúne quase todas essas menções a obras lançadas há trinta anos. Isso inclui filmes como Os Goonies, Conta Comigo, E.T. - O Extraterrestre, Carie, A Estranha, Alien, Contatos Imediatos de Terceiro Grau, O Iluminado e tantos outros títulos cinematográficos icônicos daquela época. Quem teve a oportunidade de assisti-los naquele tempo, certamente vai identificar cada uma dessas cenas. Thevenon ainda diz na descrição do vídeo que os usuários podem avisar nos comentários se encontrarem outras referências.

Assista:

Dirigida pelos gêmeos Matt e Ross Duffer, Stranger Things é um drama sobrenatural situado em Hawkins, no interior da Indiana, na década de 1980. O chefe de polícia Jim Hopper (Harbour) é chamado para investigar o desaparecimento repentino de Will Byers (Noah Schnapp), um menino de doze anos, filho de Joyce (Ryder) e irmão de Jonathan (Charlie Heaton).

Na procura por pistas, Hopper descobre projetos ultrassecretos conduzidos pelo governo que envolvem experiências sobrenaturais e inexplicáveis. Enquanto isso, Mike (Finn Wolfhard), Dustin (Gaten Matarazzo) e Lucas (Caleb McLaughlin), os três amigos de Will, decidem investigar por conta própria o sumiço do menino e acabam conhecendo Eleven (Millie Bobby Brown), uma menina de cabelos raspados e com misteriosos poderes que de alguma forma pode ajudá-los a encontrar o garoto.

Todos os oito episódios de Stranger Things já estão disponíveis na Netflix.

Fonte: Ulysse Thevenon (Vimeo)