Atriz de 'House of Cards' precisou exigir salário igual ao de Kevin Spacey

Por Redação | 18 de Maio de 2016 às 15h59
photo_camera Reprodução/Quartz

Na série House of Cards, original da Netflix, a personagem Claire Underwood (Robin Wright) é uma máquina feroz de esquemas e trapaças e está sempre sedenta por poder. Em várias ocasiões, ela acaba sendo até mais impressionante e forte do que seu marido, o político e protagonista Frank Underwood (Kevin Spacey). A atriz que interpreta Claire é o oposto da primeira dama, mas recentemente ela negociou um salário maior, igual ao de Spacey, de uma maneira que deixaria a personagem orgulhosa.

Spacey ganhou US$ 500 mil por episódio em 2014. Segundo a Forbes, Wright ganhou US$ 4.4 milhões no total pela série em 2015, um média de US$ 420 mil por episódio.

Em entrevista para a Rockefeller Foundation na última terça-feira (17), Robin revelou que queria ganhar o mesmo que Kevin. "Era o paradigma perfeito. Existem poucas séries ou filmes em que o homem, patriarca, e a matriarca, são iguais. E eles são em House of Cards", disse ela.

Em 2013, quando a série começou, Frank Underwood era a estrela principal. Kevin Spacey era produtor executivo, então ele ajudou a série a sair do papel. Mas a personagem de Wright logo se tornou uma favorita do público, e na quarta temporada ela já pode ser considerada mais importante para a trama central do que o próprio Frank.

"Eu estava olhando as estatísticas e Claire Underwood foi mais popular que Frank por um período de tempo, então eu capitalizei em cima disso. Eu fui tipo 'é melhor vocês me pagarem ou eu irei à público', e eles pagaram", revelou a atriz.

Embora seja positivo o fato de que Robin conseguiu seu aumento, a realidade é que em Hollywood existe uma grande desvantagem para as mulheres quando se trata de salários. Na maioria das vezes, as atrizes ganham até três vezes menos do que seus colegas atores. Definitivamente, não deveria ser necessário que uma atriz utilizasse táticas à lá Claire Underwood para conseguir ganhar o salário que ela merece.

Via: Quartz