Novo imposto sobre filmes deve deixar a mensalidade do Netflix e NOW mais cara

Por Redação | 30 de Agosto de 2012 às 17h40

Uma nova instrução normativa da Agência Nacional de Cinema (Ancine) prevê a cobrança de um imposto sobre filmes e séries de TV internacionais que não têm coprodução local e ficam disponíveis para consumo sob demanda. Ou seja, serviços como Netflix e Now (serviço da Net) serão afetados e deverão pagar o valor estipulado pela Ancine.

Cada empresa deverá pagar R$ 3 mil por cada título com mais de 50 minutos de duração e R$ 750 por aqueles com duração inferior, no caso de séries de TV, por exemplo. A cobrança será realizada a cada cinco anos.

Agora tente imaginar a altíssima despesa que isso vai gerar para esses prestadores de serviço. Estamos falando de muitos milhões de reais. E quem você acha que vai pagar a conta no final? Apesar das empresas do setor ainda não terem se manifestado a respeito, não é preciso se esforçar muito para entender que o valor das mensalidades sofrerá uma boa mudança.

O anúncio da instrução normativa foi feito no dia 10 de julho e 15 dias depois já começou a valer. Porém, as empresas que fornecem esse tipo de serviço ainda precisam enviar a documentação necessária - incluindo catálogo de filmes - dentro de 30 dias. A empresa ainda pode pedir a prorrogação do prazo por mais 30 dias, o que significa que elas têm até o dia 15 de setembro para enviar o que foi solicitado e começar a receber as faturas.

E você, o que achou da nova medida?

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.