HBO vai criar serviço de assinatura online no ano que vem

Por Redação | 16 de Outubro de 2014 às 10h25
photo_camera Restler

São frequentes os relatos de que os shows da HBO, como “Boardwalk Empire” e “Game of Thrones”, por exemplo, são os mais pirateados de todo o mundo. Parece que esse tipo de informação chamou a atenção da HBO de tal forma que a empresa está prestes a mudar um dos principais paradigmas das operadoras americanas de TV a cabo. Nesta quarta-feira (15), o canal anunciou a expansão de seu serviço HBO Go também para não-assinantes.

Em uma tentativa de alcançar os fãs de suas produções que não pagam mensalmente um serviço por assinatura, mas possuem internet em casa, o canal pretende fazer algo semelhante à Netflix, ou seja, liberar o HBO Go também para assinantes “comuns”, que pagariam um valor mensal para acessar o conteúdo, mas sem atrelar essa utilização ao uso de pacotes de TV a cabo. É um movimento que, segundo a companhia, adiciona 10 milhões de novos clientes em potencial para seus serviços.

Em anúncio oficial, o CEO da HBO, Richard Plepler, disse que esse tipo de barreira nem mesmo deveria existir e que o trabalho com parceiros de conteúdo e produção tem sido voltado, justamente, para a inovação e a mudança. Mais do que os 10 milhões de clientes em potencial que possuem apenas internet em casa, existem mais 80 milhões que são assinantes de TV a cabo, mas não têm o canal em seus pacotes. “Esta é uma oportunidade gigante e crescente que não deve deixar de ser abordada”, completou.

A HBO Go já funciona no Brasil, mas a ideia de liberar o serviço de suas “amarras” deve se voltar, inicialmente, apenas ao mercado norte-americano. Para abastecer o serviço, também, dá para esperar produções exclusivas para a plataforma online, além de parcerias que possam transformar o sistema em algo mais parecido com a Netflix, por exemplo, oferecendo não apenas conteúdo próprio, mas também séries, filmes e shows de terceiros.

Falando na Netflix, o anúncio de que o HBO Go se tornaria independente das operadoras de TV a cabo motivou uma queda instantânea nas ações do serviço de streaming. Segundo informações da Variety, os papéis da empresa apresentaram queda de 2% imediatamente após a revelação da concorrência, mas conseguiram se recuperar até o final do pregão.

A expectativa para esta semana é que a Netflix apresente seus resultados financeiros para o terceiro trimestre de 2014, exibindo um crescimento gigante na base de usuários internacionais, além de um aumento contínuo no território americano. A ideia dos investidores e executivos da companhia é que, por mais que exista concorrência, a empresa continue sendo referência quando o assunto é conteúdo por streaming e, sendo assim, permaneça no topo da lista dos usuários na hora que eles pensam em assinar um serviço.

Mas, para muita gente, a chegada da HBO Go nesse segmento pode mudar as coisas, principalmente quando se leva em conta a força que tem “Game of Thrones”. Por mais que os piratas sejam rápidos em colocar os episódios em serviços de torrent poucas horas após sua exibição na TV, nada seria mais veloz do que disponibilizar os capítulos por streaming, para assinantes com ou sem pacotes a cabo, no mesmo momento em que ele começa a ser exibido da maneira convencional.

Esse fator, por si só, já seria suficiente para atrair uma bela base de usuários para o serviço. Isso sem falar em todas as outras produções da HBO, como “True Detective”, filmes premiados e séries regionais, que também atraem multidões que, agora, poderão assisti-las quando e onde quiserem. A briga no mercado de streaming, pelo jeito, vai esquentar logo logo.

Canaltech no Facebook

Mais de 370K likes. Curta nossa página você!