Vice-presidente dos EUA usava e-mail pessoal para tratar de assuntos do governo

Por Redação | 03 de Março de 2017 às 09h58

Ao que tudo indica, o governo do presidente norte-americano Donald Trump não está lá tão preocupado com medidas de segurança digital. Tanto é que nesta quinta-feira (02) surgiu a informação de que Mike Pence, vice-presidente dos EUA, usava seu e-mail pessoal para tratar de assuntos oficiais quando ainda era governador do estado de Indiana.

De acordo com o Indy Star, Pence usava sua conta na AOL para se comunicar com o FBI e discutir sobre medidas antiterroristas, além de tratar de assuntos de Segurança Interna e dos refugiados sírios com o conselheiro John Hill. E isso é apenas a ponta do iceberg, já que o Estado decidiu por não divulgar outras mensagens por considerá-las "sensíveis demais".

Apesar do desleixo do político, o Departamento de Segurança Nacional dos EUA considerou que o país teve "sorte" no caso. De acordo com eles, os hackers não estavam em busca de informações sigilosas para vendê-las a outros governos ou coisa do tipo. Ao invés disso, os cibercriminosos estavam sem acesso a suas contas bancárias e presos nas Filipinas, sem ter como voltar para casa. Portanto, tudo o que eles queriam eram "alguns trocados" para poder viajar.

E acredite, há um lado engraçado e irônico nessa história toda. Durante a campanha de Trump, Pence metralhou a candidata Hilary Clinton por ela ter usado seu e-mail pessoal para tratar de assuntos oficiais -- um dos fatos determinantes para a derrocada de Clinton na preferência dos eleitores.

Agora, todos os e-mails da conta pessoal do vice-presidente na AOL estão nas mãos do governo, que vai analisar e arquivar todas as mensagens para garantir que nenhuma informação sensível à segurança do país acabe em mãos erradas. Que lambança, heim?

Fonte: Indy Star, Forbes

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.