Um em cada três internautas brasileiros já foi alvo de hackers

Por Redação | 31 de Agosto de 2015 às 10h33

Um relatório da empresa especializada em segurança Kaspersky Lab mostra o quanto os usuários brasileiros estão expostos a ataques cibernéticos. Segundo as informações, um em cada três internautas no Brasil sofreu alguma tentativa de ataque online neste ano de 2015. O relatório mostra que o número registrado no país é muito superior ao encontrado em outros países vizinhos, como Colômbia, Peru, Venezuela e México, que ficam com um índice em torno de 21%.

A Kaspersky registrou, no total, quase 400 milhões dos chamados incidentes digitais na América Latina apenas neste ano. Isso representa uma média de 20,1 ataques por segundo. O Brasil, com maior número de internautas, é o país mais visado entre os atacantes no continente. O país também se destaca em outros rankings importantes divulgados pela Kaspersky nesta semana. "Isso se deve ao maior grau de penetração da internet no Brasil", explica Dmitry Bestuzhev, da equipe global de analistas da Kaspersky Lab, durante a 5ª Conferência Latino-Americana de Analistas de Segurança.

Entre as nações pesquisadas, o país encontra-se na 18ª posição em número de ciberameaças, com um total de 27.642.589 registros de tentativas de ataque em 2015. Isso corresponde a 31% do total de usuários existentes no país. O vizinho mais próximo é o México, que ocupa apenas a 92ª posição, com 15.948.961 incidentes e 21,7% dos usuários sendo alvos dos golpes online.

Em outro ranking que considera ataques originados por ameaças locais, o Brasil também lidera na América Latina. O país ocupa a 59ª posição mundial, com 164.518.532 incidentes. De acordo com as informações da Kaspersky, os registros de tentativas de infecções chegam a 50,2% dos usuários brasileiros.

Como de hábito, o Windows 7, em suas versões de 32 e 64-bit, concentra um total de 65% das tentativas, com a versão 8.1 recebendo 18% delas. Os softwares da Adobe - Acrobat, Flash, Air e Shockwave Player - continuam sendo os vilões da segurança. Somados, eles respondem por 46% das vulnerabilidades utilizadas nos ciberataques. O navegador Google Chrome e a tecnologia Java aparecem em seguida, com 12% e 11% respectivamente. "Quase 55% dessas falhas são críticas, ou seja, permitem tomar o controle completo da máquina", explica Dmitry.

Via Blog Kaspersky

Fonte: http://computerworld.com.br/hackers-atacam-um-em-cada-tres-internautas-do-brasilhttps://blog.kaspersky.com.br/internautas-brasileiros-sofrem-10-ciberataques-por-segundo/5625/