TeslaCrypt, malware que sequestra dados de gamers, está ainda mais forte

Por Redação | 15 de Julho de 2015 às 17h35

Uma família de malware conhecida como TeslaCrypt tem assolado os jogadores de games durante alguns meses. Ela ganhou notoriedade após se tornar um dos mais graves esquemas de chantagens online. A praga geralmente acessa os dados dos computadores sequestrando informações, principalmente dados de jogos eletrônicos e pede um resgate de cerca de US$ 500 para que o conteúdo seja devolvido.

O TeslaCrypt é focado em jogadores de games online e também tem afetado alguns títulos single-player. Quando os primeiros casos surgiram, o TeslaCrypt era considerado como um ransomware rudimentar, visto que não era tão sofisticado em relação a outros já detectados. Para aqueles que entendem o funcionamento interno dos malwares, tal praga não foi a pior das ameaças.

Conforme as pessoas notaram que seus arquivos estavam sendo criptografados, os usuários podiam interromper o processo e recuperar o acesso aos conteúdos. No entanto, parece que isso mudou e os hackers por trás do ransomware resolveram disponibilizá-lo de maneira mais forte, através de um upgrade. Eles fortaleceram o código do TeslaCrypt para corrigir o problema que permitia a recuperação dos arquivos pelos usuários.

De acordo com a Kaspersky Lab, a nova versão é apelidada de TeslaCrypt 2.0 e destina-se a corrigir os problemas de criptografia. Os criadores têm "implementado algumas novas funcionalidades que impedem descriptografia de arquivos roubados e descoberta de servidores de comando e controle de malware". Ao que tudo indica, a criptografia está muito mais forte do que antes. Em resumo, os hackers estão aprendendo com seus próprios erros e fizeram um esforço intenso para produzir um ransomware eficiente.

Os jogadores que são afetados pela prática criminosa devem pagar um resgate para recuperar o controle dos seus arquivos, o que não é barato. A taxa de câmbio atual do bitcoin tem feito com que o resgate custe em torno de US$ 500. A Kaspersky Lab informou que os países em que o TeslaCrypt está mais popular são os Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha, Itália, Espanha e França.

Para dificultar o sucesso dos cibercriminosos, é preciso tomar algumas precauções de segurança. É recomendado fazer um backup completo de todos os arquivos em um computador ou periférico que não esteja ligado aos arquivos originais. Também é preciso que todos os softwares e quaisquer outros programas de proteção contra vírus estejam devidamente atualizados.

Fonte: Business Insider

Fonte: http://www.businessinsider.com/teslacrypt-ransomware-targets-gamers-and-is-now-stronger-2015-7?utm_source=feedly&utm_medium=webfeeds

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.