Tablets e notebooks podem ser proibidos em voos da Europa para os EUA

Por Redação | 26 de Abril de 2017 às 09h45

A administração de Donald Trump continua tomando decisões polêmicas e não demonstra estar disposta a mudar isso. Tanto é que nesta terça-feira (25) surgiram indícios de que a Casa Branca agora está considerando proibir o transporte de tablets e notebooks também em voos que partem da Europa com destino aos Estados Unidos.

A desculpa para isso é a mesma dada pelo Departamento de Segurança Nacional há um mês, quando a medida passou a valer para dez aeroportos no Oriente Médio e no norte da África. Agora, segundo informações obtidas pelo Guardian, a ideia é expandir a proibição e abranger voos que partem do Velho Continente, incluindo do aliado de longa data Reino Unido, rumo ao país.

Em comunicado oficial, o porta-voz do Departamento de Segurança Nacional, Gilian Christensen, tentou espanar os boatos, mas não negou a possibilidade de ampliar a proibição a mais países. “Vamos continuar avaliando as ameaças [ao nosso país] e tomaremos decisões baseadas nisso. Mesmo assim, ainda não tomamos nenhuma decisão sobre expandir as atuais restrições”.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Atualmente, voos partindo de alguns aeroportos na Jordânia, Egito, Turquia, Arábia Saudita, Kuwait, Marrocos, Catar e Emirados Árabes com destino aos EUA não permitem que os viajantes levem consigo eletrônicos maiores que um smartphone, obrigando-os a colocar os gadgets nas bagagens despachadas. A ideia é que, no futuro, além dessa proibição, o governo de Trump também passe a pedir pela senha dos celulares de turistas que queiram visitar o país, numa tentativa de coibir ataques terroristas.

Fonte: The Guardian

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.