Sites pornôs de fachada escondem material pedófilo em suas páginas

Por Sérgio Oliveira | 22.04.2016 às 12:05

Acessar sites adultos é uma tarefa arriscada por natureza. E não estamos falando do risco que você corre de ser pego em casa, mas sim das ameaças virtuais que se escondem em páginas desse tipo na forma de anúncios publicitários. Agora, os frequentadores assíduos desses websites terão de ter ainda mais cuidado, já que é crescente a quantidade de conteúdo pedófilo escondido neles.

Essa é uma constatação da Internet Watch Foundation, que há 18 meses vem monitorando sites adultos em busca de material criminoso encoberto. De acordo com Fred Langford, presidente da fundação britânica, em 2013 foram encontrados 353 sites armazenando conteúdo ilegal, em sua maior parte de pedofilia. Em 2015 esse número mais do que dobrou, sendo descobertos 743 sites oferecendo algum tipo de conteúdo erótico de crianças e adolescentes.

Em suas investigações, a organização descobriu que esses sites mantinham um template de fachada, que era exibido sempre que os internautas os acessavam pela URL normal. Contudo, ao adicionar alguns parâmetros ao endereço, o template era substituído e passava a exibir imagens ilegais de menores. "É uma prática que está se tornando muito comum em sites que apoiam comunidades pedófilas por debaixo dos panos", diz Langford.

As descobertas feitas pela fundação neste ano correspondem a assustadores 21% de todos os sites investigados, o que revela que a hospedagem e acobertamento de imagens e vídeos pedófilos têm ganhado popularidade entre os sites comerciais adultos. O pior de tudo isso é que esses portais armazenam cookies que podem incriminar até mesmo aqueles que só procuram aliviar a solidão de maneira legal.

Por causa dessa técnica, o executivo alerta que essas pessoas podem acabar sendo incriminadas sem nem saberem o porquê. "Se alguém é preso por suspeita de acesso a material pornográfico infantil, fica muito difícil provar sua inocência [porque os cookies estão lá para denunciá-lo]", explica.

Obviamente o relatório produzido pela Internet Watch Foundation não entrega o nome de nenhum site, mas fica aí o alerta para você que tem o hábito de visitar esses sites. Todo o cuidado é pouco.

Via The Guardian