"Nomes Brasil": Site que divulga CPF causa revolta dos brasileiros

Por Redação | 06.05.2015 às 16:39 - atualizado em 13.07.2015 às 15:29

Que estamos muito vulneráveis na internet já não é novidade. Deixamos nossos emails e dados pessoais em diversos sites e, dificilmente, nos preocupamos com vazamentos. Mas um site em específico vem causando a revolta de diversos internautas.

O "Nomes Brasil" divulga de maneira fácil e rápida o CPF de qualquer indivíduo, precisando apenas fazer uma busca pelo nome completo. Um abaixo-assinado pedindo a retirada da página já conta com mais de 120 mil assinaturas.

A especialista em direito digital e sócia do escritório Assis e Mendes, Gisele Arantes, afirma que o site é ilegal e contra o Marco Civil da Internet. “O dono do site pode responder judicialmente por isso, já que fere o Marco Civil em relação à privacidade dos dados. A página também viola o Marco e a constituição em relação ao anonimato, já que não tem identificação, o que deveria estar claro”, conta Gisele.

A especialista também diz que os dados são um "prato cheio" para os cibercriminosos. “Se olharmos isso de forma geral, o número do CPF e o nome da pessoa, juntamente com informações que podem ser obtidas em outros e mídias sociais, oferece um verdadeiro dossiê sobre os usuários".

Uma medida para retirar o site do ar deve ser feita com urgência. Além da assinatura no abaixo-assinado, o usuário também pode fazer uma denúncia ao Ministério Público para reforçar esse pedido. Este procedimento pode ser feito no email crime.internet@dpf.gov.br.

A especialista ainda afirma que alguns CPFs não são corretos e não correspondem a toda a população, então as chances de ser um vazamento do site da Receita Federal são poucas.

Atualização - 07/05/2015 às 11h24

Na manhã desta quinta-feira (07) o "Nomes Brasil" saiu do ar, mas sem dar pistas sobre o motivo. Aparentemente ele foi derrubado pelo servidor de hospedagem após algum tipo de ação legal. O fato é que não se sabe ao certo o motivo do chá de sumiço e que o site simplesmente evaporou da internet.

Fonte: IDGNow, Petição Pública, Nomes Brasil