Pesquisadores japoneses alertam para roubo de digitais através de fotos

Por Redação | 16.01.2017 às 12:30
photo_camera Divulgação

Você costuma fazer o sinal da paz com os dedos (em “V”) para sair em fotos? Pois é, o simples gesto, muito comum em selfies no Japão, pode ser a porta de entrada para um problema sério: o furto de impressões digitais a partir de fotos de usuários.

É o que alertam pesquisadores japoneses do National Institute of Informatics (NII). Segundo eles, a proliferação de câmeras de alta resolução permite que um criminoso consiga uma cópia exata da digital de sua vítima a partir do popular sinal de “V” feito com os dedos.

“Apenas ao fazer casualmente o sinal da paz em frente de uma câmera, impressões digitais podem se tornar amplamente disponíveis”, declarou o pesquisador do NII, Isao Echizen, em um artigo publicado no jornal Sankei Shimbun. “Impressões digitais podem ser recriadas se os dedos estiverem em foco com uma iluminação forte na foto”, explicou.

Os pesquisadores do NII foram capazes de capturar impressões digitais com fidelidade a partir de fotos tiradas a três metros de distância de seus alvos com uma câmera digital. O mais preocupante é que a tecnologia necessária para isso não está restrita aos laboratórios, ou seja, qualquer um poderia reproduzir a mesma técnica com os recursos existentes à disposição.

O instituto japonês está no momento estudando uma película protetora com óxido de titânio capaz de bloquear a captura de digitais através de fotos. Aplicada sobre os dedos do usuário, a camada serviria para ocultar a digital de tentativas de fraude, mas não impediria a autenticação por digital. Entretanto, o NII afirma que ainda precisa de mais dois anos para colocar o produto no mercado.

Fonte: Código Fonte