Pendrive é capaz de queimar computador pela porta USB

Por Redação | 12.09.2016 às 11:35

Enquanto muitos hackers querem mais é que o computador de suas vítimas esteja funcionando para coleta de dados ou tentativas de extorsão, outros podem desejar apenas uma destruição total. Para esse segundo grupo, está sendo vendido pela internet o USB Killer, um pendrive capaz de causar danos permanentes, ou o mais próximo possível disso, a qualquer computador em que seja conectado.

O processo dura poucos segundos e é capaz de queimar completamente as máquinas. O acessório faz isso acumulando a energia que é transmitida para ele a partir da porta USB e, na sequência, convertendo-a e mandando de volta para o equipamento, causando um curto-circuito que tem como intuito acabar com o computador ou, pelo menos, torná-lo incapaz de funcionar.

De acordo com os criadores, a taxa de sucesso do USB Killer é de 95%, com os aparelhos atingidos ficando definitivamente desabilitados ou exigindo consertos bastante profundos – e caros – para voltarem à vida, o que dá, basicamente, na mesma. Na melhor das hipóteses, apenas a porta a que o dispositivo está conectado será queimada - o que também já é capaz de causar transtorno.

Entretanto, os responsáveis pelo USB Killer afirmam que a ideia não é permitir ataques e uma destruição completa de equipamentos, mas sim realizar testes de proteção elétrica e garantir que as fabricantes voltem seus olhares para isso. Os vendedores do produto acreditam que a resistência das portas presentes na maioria dos equipamentos é bastante falha e, sendo assim, qualquer curto-circuito seria capaz de causar danos permanentes aos computadores. Segundo eles, apenas a mais recente edição do MacBook é invulnerável ao equipamento devido a um isolamento aplicado nas entradas USB.

E é justamente para evitar esse tipo de problema que eles mesmos lançaram o Test Shield, um equipamento que testa a corrente presente nos dispositivos USB e evita que eles queimem as portas a que estão conectados. Para os responsáveis, o dispositivo pode se tornar essencial, principalmente para figuras públicas, que podem ser tão suscetíveis a ataques que mirem seus dados quanto àqueles que visam apenas a destruição.

O USB Killer está sendo vendido por seu site oficial e custa € 49,95, aproximadamente R$ 180. Já o Testes Shield, que protege os usuários contra ele, é mais barato e sai por € 13,95, pouco mais de R$ 50 – a compra de ambos garante um desconto de 50% e frete grátis. O pendrive assassino, entretanto, encontra-se esgotado, com previsão de novos estoques para o dia 14 de setembro.

Fonte: USB Kill