Número de ataques de phishing contra usuários Apple cresce 9%

Por Nathan Vieira | 11 de Setembro de 2019 às 20h00
Divulgação
Tudo sobre

Kaspersky

Saiba tudo sobre Kaspersky

Ver mais

Nesta quarta-feira (11), a empresa de segurança cibernética Kaspersky divulgou um novo estudo em que aponta que, durante o primeiro semestre de 2019, o índice de ataques de phishing contra usuários Apple já ficou 9% maior do que o ocorrido ao longo de todo o ano de 2018.

Segundo a análise, as fraudes mais comuns são aquelas criadas para simular a página do iCloud e roubar Apple IDs. Os links para esses serviços costumam aparecer em spams disfarçados de e-mails de suporte técnico, e as mensagens ameaçam bloquear a conta do usuário caso ele não clique em um determinado link. A Kaspersky ainda aponta que também são comuns algumas páginas que tentam convencer o usuário de que seu computador corre perigo de segurança, e que bastam alguns cliques e alguns dólares para resolver o problema.

A maior parte dos casos de phishing querem pegar o Apple ID dos usuários (Foto: Captura de tela/Kaspersky)

Quanto aos ataques de phishing, 39,95% deles visavam roubar dados financeiros dos usuários, e usuários de macOS de algumas regiões foram mais afetados que os de outras: no Brasil, 30,9% de usuários atacados. A Índia é o segundo país da lista, com 22,1%, e a França o terceiro, com 22%.

“Em termos técnicos, estes esquemas não apresentam nenhuma novidade. Mas acreditamos que eles representam um grande perigo para os usuários Apple em comparação com esquemas semelhantes voltados a usuários de outras plataformas, como Windows ou Android. Isso porque o ecossistema dos Macs e de outros dispositivos Apple, em geral, é considerado um ambiente mais seguro. Assim, os usuários podem ser menos cuidadosos ao se deparar com sites falsos", alerta Tatyana Sidorina, pesquisadora de segurança da Kaspersky. "Ao mesmo tempo, o roubo de credenciais de contas iCloud pode ter consequências graves; por exemplo, um iPhone ou iPad poderia ser bloqueado ou apagado remotamente por um usuário mal-intencionado. Recomendamos que os usuários de dispositivos Apple prestem mais atenção aos e-mails recebidos que alegam ser do suporte técnico e solicitam dados ou pedem que um link seja acessado”, ela ainda acrescenta.

A empresa também descobriu alguns adwares, que não chegam a ser fatais, mas sobrecarregam os dispositivos com anúncios não autorizados e de forma intrusiva, embora alguns sejam usados justamente para esconder ameaças mais perigosas. Para evitar problemas, é sempre recomendado manter o macOS e todos os aplicativos e programas instalados devidamente atualizados, usar apenas softwares legítimos, baixados de páginas oficiais ou instalados pela App Store, e usar também uma solução de segurança confiável.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.