Número de ameaças ao iOS dobra em 2015

Por Redação | 10 de Dezembro de 2015 às 11h38

Com os iPhones 6 e 6s, a Apple alcançou novos patamares de sucesso, chegando, em alguns momentos, a alcançar a taxa de um aparelho vendido por segundo nos Estados Unidos, uma dinâmica que se repete no restante do mundo. Esse movimento também acabou causando um interesse maior do que nunca de criminosos pelo iOS, e em 2015 essa atenção fez com que as ameaças para o sistema operacional mais do que dobrassem na comparação com o ano passado.

Para os hackers, não se trata apenas da plataforma estar nas mãos de muita gente. Na medida em que a utilização de celulares para acessar a internet cresce, aumenta também o número de compras online feitas por meio de smartphones e tablets, e é aqui que está o grande pote de ouro para o crime. Malwares de roubo de dados ou que criam páginas fantasmas estão entre as preferências.

A especialização das quadrilhas também é variada. De acordo com a Symantec, os hackers podem se dividir em grupos que vão desde gangues menores, especializadas em aplicativos maliciosos, até grandes grupos de espionagem que focam em todas as soluções da Apple. O Mac OS X também viu um aumento de 15% no total de ameaças identificadas no ano de 2015, com boa parte delas focadas no roubo de informações corporativas.

E entre todos os usuários, estão em maior risco aqueles que realizam o desbloqueio, ou jailbreak, em seus aparelhos. O processo, apesar de liberar as funcionalidades do dispositivo e dar maior controle ao usuário, também o torna mais suscetível a ameaças virtuais, principalmente por causa da instalação livre de aplicativos que nem sempre vêm de fontes confiáveis e podem conter malwares e outros softwares maliciosos.

Ameaças iOS 2015

Por isso, a maior indicação da Symantec para manter a segurança é, justamente, não realizar o jailbreak. Manter o aparelho como oferecido pela Apple pode ser limitador, mas, ao mesmo tempo, também diminui o nível de risco. Além disso, é importante manter o próprio iOS, bem como os aplicativos instalados, sempre atualizado.

Não clicar em links recebidos por mensageiros instantâneos ou e-mails e desconfiar de ofertas que pareçam boas demais, são as indicações de sempre e também valem aqui para garantir a segurança não apenas durante a utilização do iOS, mas de qualquer outra solução digital.

Fonte: Symantec

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.