No Dia Internacional do Idoso, Google oferece workshops e guia de segurança

Por Carlos Dias Ferreira | 01 de Outubro de 2018 às 21h00
Tudo sobre

Google

Saiba tudo sobre Google

Ver mais

Você sabe quais são as questões de segurança online que mais preocupam pessoas da terceira idade? Pelo menos no caso do Brasil, são os “conteúdos inapropriados”, conforme apontou uma pesquisa conduzida pela Google.

Por ocasião do Dia Internacional do Idoso instituído pela ONU (Organização das Nações Unidas), a companhia entrevistou pessoas com mais de 60 anos em 10 países ao redor do mundo, a fim de descobrir como as gerações que não cresceram envoltas em ferramentas online se relacionam com a internet. O resultado motivou a criação de um Guia de Segurança Online, além do oferecimento de vários workshops educacionais.

De acordo com o levantamento, 93% dos cidadãos da terceira idade se conectam à internet ao menos uma vez por dia. E os acessos mobile também têm crescido entre a faixa etária: 43% dos pesquisados afirmaram que possuem smartphone com plano de dados. Em relação às motivações para se conectar, 32% afirmaram que utilizam a grande rede para desenvolver novas habilidades, enquanto 59% disseram utilizá-la para se comunicar com entes queridos e 49% para assistir a filmes ou ouvir música.

O que mais preocupa a terceira idade na internet?

No que se refere à segurança online, é notável a diferença entre o que tira o sono dos entrevistados. “Em nossa pesquisa, 84% dos idosos em todo o mundo dizem que estão preocupados com questões de segurança na Internet, mas diferentes problemas surgiram como maiores ameaças em alguns países”, explica a Google em nota enviada à imprensa.

Pesquisa conduzida pela Google revela o que mais preocupa idosos ao redor do globo quando o assunto é "Segurança online". (Imagem: reprodução/Google).

Se no Brasil, conforme foi dito, os conteúdos impróprios são considerados algo alarmante, no Japão é a possibilidade de cair em um golpe; na Itália é fazer download de um vírus; na Espanha é o ódio e o assédio online. No infográfico acima vocên confere todos os países que o estudo considerou.

A quem não puder comparecer às oficinas e workshops, entretanto, a empresa destaca quatro dicas básicas capazes de promover uma utilização mais segura da internet — todas encontradas também no referido guia online, vale notar. São elas:

  • Uma senha forte é sua primeira linha de defesa. Crie senhas fortes para cada uma das suas contas on-line e não as reutilize.
  • Sempre pare e avalie cuidadosamente todas as páginas que solicitam suas informações pessoais. Os fraudadores costumam usar técnicas de manipulação emocional para fazer com que você aja antes de pensar.
  • Tenha cuidado com o que você compartilha. Além de definir seus próprios limites em relação ao que você deseja compartilhar, é importante limitar a quantidade de informações pessoais que você expõe online.
  • Para revisar as configurações de segurança da sua Conta do Google, acesse myaccount.google.com e faça a verificação de segurança.

Fonte: Guia de Segurança Online para a Terceira Idade

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.