Malware “Magecart” infecta loja online do Infowars, de Alex Jones

Por Rafael Arbulu | 14 de Novembro de 2018 às 12h15

Alex Jones tem ficado longe dos holofotes desde que as maiores redes sociais e serviços de reprodução de podcasts baniram o seu conteúdo conspiracionista, veiculado pelo seu programa e marca registrada “Infowars”. Contudo, seu silêncio não significa que ele está longe de problemas: segundo informações do ZDNet, o e-commerce dentro do site do programa — que Jones usa para vender suplementos alimentares de marca própria e produtos rotulados como “neuracêuticos” — foi vítima da corrente de malware conhecida como “Magecart”.

Segundo informações, o Magecart infectou a loja online de Alex Jones, roubando dados de aproximadamente 1.600 clientes, especificamente informações de cartões de crédito. O Magecart funciona de forma silenciosa, “escondendo-se” no código de plataformas online de compra e venda e redirecionando informações de confirmação de compra para servidores remotos. No caso do Infowars, as informações de pagamento vinham sendo armazenadas em um servidor na Lituânia. O malware estava escondido em uma linha de código disfarçada de link do Google Analytics, mas já foi removido. O próprio site está emitindo alertas aos seus usuários.

O comunicador conspiracionista de extrema-direita Alex Jones viu seu ecommerce dentro do site Infowars atacado por malware: apresentador diz que ataque é uma conspiração da "esquerda globalista"

Jones, como já era de se esperar, emitiu um comunicado em tons de conspiração, o qual você lê a seguir, na íntegra:

“Esse hack criminoso é um ato de sabotagem industrial e política. A imprensa corporativa está dizendo que um plugin da Magento ligado ao carrinho virtual de compras foi o ponto de entrada, mas isso não é verdade. O Infowarsstore.com nunca teve tal plugin instalado. Nós usamos tecnologia de algumas das maiores empresas de segurança da internet no país e eles nos relataram que isso é provavelmente um ataque ‘zero-day’ executado por redes esquerdistas que se escondem nas agências de inteligência dos EUA.

Os profissionais mais qualificados de segurança da Magento executaram um scan por todo o site e eles não encontraram nenhuma vulnerabilidade. E nós acreditamos que as medidas de segurança que nós não vamos detalhar aqui, aparentemente impediram [os hackers] de roubarem os números de cartões de crédito de qualquer pessoa.

O hack ocorreu a menos de 24 horas; é sem sombra de dúvida o mesmo hacker ou grupo hacker que em seguida deve ter reportado isso à mídia tradicional em uma tentativa de assustar as pessoas para não fazerem negócios com o Infowarstore.com.

Apenas 1.600 clientes devem ter sido afetados. A maioria destes eram reconfirmações de pedidos, então suas informações não estariam acessíveis. Ainda assim, a nossa base de dados de clientes está sendo contatada para que eles possam se prevenir contra quaisquer mudanças inesperadas em suas contas, efetivamente corrigindo-as.

Resumindo: esse último fato é uma ação coordenada para minar a plataforma Infowars, por empresas de tecnologia, a China comunista e o Partido Democrata, que vêm trabalhando publicamente e promovendo o lobby de apagar o Infowars da face da Terra.

Sumariamente, os EUA estão sob ataque de forças globalistas e qualquer um que se levante a favor da nossa república será atacado sem misericórdia pela imprensa corporativa, pelo Antifa e agentes desertores da inteligência. O Infowars jamais vai se render!”

Fonte: ZDNet

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.