Levantamento mostra que TikTok está cheio de golpes e fakes

Por Rafael Arbulu | 14 de Agosto de 2019 às 14h20

O aplicativo de vídeos rápidos TikTok está lotado de perfis falsos de influenciadores famosos, além de golpes de variados tipos, como redirecionamento de usuários para outros sites e promessas de aumento real de seguidores em troca de dinheiro. As informações fazem parte de um relatório de 50 páginas da empresa de cibersegurança Tenable, divulgado nesta quarta-feira (14).

"Dada a ascensão meteórica de popularidade do TikTok, não é surpresa nenhuma que golpistas tomassem conhecimento [dele]”, disse a pesquisadora da Tenable, Satnam Narang. "Até o momento, porém, esses golpes parecem estar em estado embrionário”.

Narang conta que começou a rastrear suspeitos de golpes desde março deste ano, justamente quando o TikTok atingiu a marca de um bilhão de downloads. A ByteDance, dona do TikTok, emitiu comunicado exaltando suas práticas de segurança e informando que as contas referidas no relatório da Tenable já foram removidas.

Baby Ariel (foto), uma das maiores estrelas do app de vídeos TikTok, geralmente é alvo de contas falsas dentro da plataforma: relatório apontou para golpes constantes dentro do app da ByteDance (Imagem: Reprodução/Metro UK)

“O TikTok tem práticas rígidas de proteção do usuário contra conteúdos falsos, enganosos ou fraudulentos. Nós marcamos e removemos contas de spam antes que elas cheguem aos feed dos usuários, e continuamente aprimoramos nossas proteções, até mesmo quando atores maliciosas trabalham para escapar de nossas proteções”, disse uma porta-voz da empresa.

Não houve informação de quantas contas foram apagadas do aplicativo, mas o relatório indica que um golpe revolvia no roubo de vídeos de modelos de biquini, publicados no Snapchat, onde elas apareciam dançando ou fazendo exercícios. Tais vídeos redirecionavam usuários para o Snapchat, prometendo fotos e vídeos de nudez. Depois de um tempo, os mesmos perfis no Snapchat, após a migração do usuário, fariam indicações de sites de encontros adultos, que cobravam valores de assinatura. Os golpistas ganhavam dinheiro com clique e novos membros assinados. Tais sites ainda pediam pagamento via PayPal, algo que vai contra as políticas do Snapchat.

Pelo relatório, contas do tipo mantinham pouco mais de 650 seguidores e mais de mil cliques em seus vídeos no TikTok, sendo que a mais popular tinha 1,7 mil seguidores. O Snapchat também confirmou ter eliminado as contas associadas.

"Quando a próxima plataforma de crescimento hiper rápido aparecer, golpistas não estarão muito atrás”, apontou Narang. “As táticas podem até mudar, para se adequarem à plataforma, mas em sua essência, os golpes serão sempre os mesmos”.

Fonte: CNET

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.