LAAD Security | Evento mostra soluções tecnológicas de defesa pública e privada

Por Ramon de Souza | 12 de Abril de 2018 às 09h59
Canaltech

De terça (10) até a tarde desta quinta-feira (12), a cidade de São Paulo recebe a LAAD Security 2018, evento anual que visa discutir e apresentar novidades no mercado de segurança pública e privada. Dentre os estandes repletos de armas de fogo, coletes balísticos e veículos adaptados para uso policial, os visitantes da feira — exclusiva para profissionais do setor — também tiveram a oportunidade de vislumbrar como os avanços tecnológicos podem ser úteis em tal segmento, tanto na esfera física quanto na virtual.

Falando especificamente sobre segurança cibernética, o evento contou com a presença da Cellebrite, marca israelense que oferece uma solução de desbloqueio e extração de dados de smartphones. Trata-se da empresa que ficou famosa ao ajudar o FBI a invadir um iPhone 5C sem a ajuda da Apple em 2016; de lá para cá, a companhia vem se envolvendo em cada vez mais polêmicas.

Recentemente, boatos afirmaram que ela havia encontrado um método para desbloquear o novíssimo iPhone X, fato que foi indiretamente confirmado por um de seus executivos em entrevista ao Canaltech. “Com relação aos dispositivos mais novos, de fato temos uma solução para todos os aparelhos [...] de alguma maneira, nós conseguimos acessar todos os dispositivos que estão no mercado”, afirmou Frederico Bonincontro, diretor da Cellebrite para a América Latina.

Assista Agora: Nunca mais contrate funcionários para sua empresa! Comece o ano em uma realidade completamente diferente!

Solução da Cellebrite (Foto: Ramon de Souza/Canaltech)

Interessantes também são as soluções da Suntech, empresa brasileira filiada ao Grupo Verint. Ela desenvolve produtos de inteligência digital, interceptação legal e segurança cibernética para três setores distintos: forças públicas, clientes privados e operadoras de telecomunicações. A missão da companhia é, segundo ela mesma, “ajudar órgãos e instituições em todo o mundo no combate ao crime, terror e ameaças cibernéticas com o objetivo de proteger pessoas, ativos e propriedades”.

Vigilância de alto nível

Vindo direto dos Emirados Árabes, a Stratign FZE montou seu estande de forma discreta em um dos cantinhos escuros do pavilhão — e não é para menos. A marca, que não possui o costume de conversar com a imprensa, é especialista em soluções de interceptação de telecomunicações.

Com a ajuda de seus hardwares e softwares, agentes da lei conseguem se infiltrar em chamadas telefônicas e até mesmo ver o que você está acessando no Wi-Fi ou no 4G do seu celular.

Não satisfeita, a companhia também oferece uma série de jammers, dispositivos que procuram derrubar sinais de telefonia e/ou de GPS em um raio predeterminado. Esse tipo de equipamento é útil sobretudo para operações militares, visto que eles atrapalham a comunicação das forças inimigas.

Stratign FZE é especializada em interceptação de telecomunicações (Reprodução: Stratign FZE)

Igualmente discreta é a Convidence, que fabrica e comercializa dispositivos miniaturizados de vigilância para eventuais capturas de provas criminais. No estande da companhia, diversos modelos de microcâmeras e gravadores minúsculos eram exibidos ao público. Infelizmente, a política da companhia não permite o registro e divulgação de imagens de suas soluções.

Além dos smartphones

Engana-se quem pensa que a Motorola se limita a fabricar celulares. A norte-americana também possui uma linha completa de soluções para segurança pública e privada, e, durante a LAAD Security 2018, a marca apresentou o conceito de uma central de comando baseada em realidade virtual. A ideia — que pode ser testada em um óculos VR pelos visitantes do evento — é colocar o comandante remoto de operações ainda mais perto da ação, acompanhando em tempo real tudo o que os agentes estão enfrentando.

Conceito da Motorola em exposição na LAAD Security 2018 (Foto: Divulgação/Motorola)

Outro produto curioso que a empresa levou ao congresso foi o LEX L10i, que é, a grosso modo, um smartphone próprio para missões críticas. Armado com uma proteção externa contra choques e quedas, o dispositivo conta com uma interface própria customizável, compatibilidade com redes push-to-talk (PTT), um alto-falante frontal duplo de 1W e antena de redes móveis 4G LTE. Com certeza não é o celular mais compacto do mundo, mas certamente é um dos mais resistentes.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.