Kaspersky anuncia plataforma para proteção de ataques avançados e direcionados

Por Rafael Romer | 20 de Junho de 2016 às 17h31
TUDO SOBRE

Kaspersky

A Kaspersky Lab anunciou nesta segunda-feira (20) o lançamento da Kaspersky Anti Targeted Attack Platform (KATA) no mercado brasileiro, uma nova solução de segurança voltada para monitoramento de redes corporativas e detecção dos chamados ataques direcionados e ataques avançados.

A KATA atua de forma integrada à rede da empresa, funcionando por meio de sensores de rede, web e e-mail que detectam qualquer tráfego incomum de dados dentro do ambiente corporativo e comunicação entre terminais locais com IPs desconhecidos. A solução também aplica um analisador de ataques direcionados e mecanismos de área restrita ao ambiente corporativo.

"A principal característica da ameaça avançada é estar na empresa de forma indetectável durante um longo período de tempo, para obter uma grande quantidade de informações que podem ser comercializadas", comentou o diretor geral da Kaspersky Brasil, Claudio Martinelli. "Elas são muito mais danosas porque procuram não só dinheiro, mas o potencial de fazer dinheiro de empresas".

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Ataques direcionados e avançados representam hoje uma parte pequena do toda de ciberataques: cerca de 1% e de 29% do total de ameaças existentes, respectivamente. Ainda assim, o potencial de dano que podem trazer para organizações é alto, com cifras de prejuízo que giram ao redor de US$ 2,54 milhões para grandes corporações e US$ 84 mil para pequenas e médias empresas, segundo dados de 2015 da pesquisa Corporate IT Security Risks Survey da Kaspersky Lab.

Serão dois modelos básicos de aplicação da KATA: no primeiro, a solução utilizará e analisará metadados da companhia em comunicação com servidores da Kaspersky para a detecção de possíveis ameaças; já o segundo modelo será voltado para empresas que desejam rodá-la em ambientes herméticos e sem comunicação com redes externas, onde a KATA funcionará de forma independente e sem envio de dados para fora da empresa.

A nova solução também poderá ser adquirida de forma independente, com conexão de plataformas de segurança de outros players, ou em conjunto com outras soluções da Kaspersky.

Nova estratégia

Com a adesão da KATA ao seu portfólio de soluções corporativas, a Kaspersky prepara uma nova estratégia de atuação junto ao mercado brasileiro, apostando no crescimento da adoção dos serviços de inteligência de segurança – focados não só no bloqueio de malwares, mas na identificação de ataques complexos e desconhecidos à organizações e seus ativos.

O reposicionamento da empresa deve seguir uma tendência de mudança para os próximos três anos na forma com que companhias investem em sua segurança. Hoje, em média 90% dos orçamentos focados na proteção corporativa estão voltados para segurança do perímetro de redes e sistemas, com o objetivo de bloquear a entrada de ciberameças. Segundo pesquisas da Kaspersky, esse índice deverá cair para 40% nos próximos anos, e 60% dos investimentos totais passarão a ser direcionados para prevenir ciberataques avançados e ataques direcionados.

De acordo com o executivo, a tendência de crescimento de ataques complexos também é observada no Brasil e tende a se mostrar um desafio ainda maior para companhias nacionais – que investem, em média, metade do valor de suas contrapartes em regiões como Estados Unidos e Europa.

"O Brasil tem sido alvo de campanhas de ataques direcionados, até de grupos brasileiros. Não é uma realidade distante e não é uma realidade restrita a grandes empresas, porque empresas pequenas podem ser alvo para atingir grandes corporações", comentou Martinelli.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.