Hacking.Rio | Maior maratona hacker da América Latina abre inscrições

Hacking.Rio | Maior maratona hacker da América Latina abre inscrições

Por Felipe Gugelmin | Editado por Claudio Yuge | 05 de Agosto de 2021 às 19h40
Divulgação/Hacking.Rio

O Hacking.Rio, maior evento de programação da América Latina, lançou nesta quinta-feira (5) as inscrições para sua quarta edição. A competição, que reúne “hackers do bem” em uma maratona de 42 horas, será realizada entre os dias 15 e 17 de outubro e oferecerá uma premiação total de R$ 200 mil.

A competição contra com o apoio do Sescoop/RJ e reunirá as melhores equipes, mentores especialistas e instituições de ensino do Brasil e de países de língua portuguesa para solucionar desafios propostos a partir de 17 objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS) da ONU. A equipe vencedora de cada cluster ganha R$ 5 mil, mesmo valor que será concedido ao melhor manter votado pelos participantes.

Segundo a organização, a maior premiação (R$ 30 mil) será dada aos vencedores da disputa entre os clusters masters, que rende o 1º lugar geral da competição. Além dos prêmios em dinheiro, os participantes também vão poder participar de programas de aceleração de startups, concorrer a mentorias e bolsas de estudo e ganhar produtos exclusivos das empresas apoiadoras, entre outros itens.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Edição com seu próprio reality show

Entre as transversais que podem fazer parte da quarta edição do evento estão games, Internet das Coisas, Blockchain, Data, Cybers e outros temas relacionados. As equipes podem ser formadas por três a cinco pessoas, que obrigatoriamente vão ter que trabalhar com um ODS específico.

Os 50 melhores hackers participantes vão ser selecionados para a disputa master, que eleva o grau da competição e as recompensas aos ganhadores. Além de competir pelo grande prêmio de R$ 30 mil, eles também vão participar de um reality show que vai monitorar as 42 horas da maratona de programação, que será transmitido através do YouTube para espectadores de todo o mundo.

Enquanto o evento não chega, a organização continua a promover a Hack Olimpic League (HOL), competição em que instituições de ensino podem promover suas próprias hackatons. A organização é feita através da plataforma HaaS (Hacking as a Service), e os vencedores garantem vaga na quarta edição do Hacking.Rio.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.