Hackers estão explorando mais uma falha no Flash

Por Redação | 11 de Maio de 2016 às 12h28

A Adobe está alertando aos usuários sobre mais uma vulnerabilidade crítica no Adobe Flash Player, que estaria permitindo aos hackers a instalação de malwares sem que o usuário perceba. O problema afeta todos os usuários dos sistemas operacionais Windows, OS X e Chrome OS, mesmo que eles estejam rodando a versão mais recente do software.

De acordo com a empresa, uma vez que os hackers obtêm sucesso na instalação de malwares, eles podem tomar controle da máquina, aplicar ransomwares – golpes que “sequestram” os arquivos em troca de um pagamento em dinheiro – ou roubar arquivos. Normalmente, eles buscam informações bancárias e dados pessoais em ataques desse tipo, como forma de aplicar novos golpes.

Segundo a Adobe, a falha também estaria presentem em outros softwares de sua família, como o Reader, Acrobat e o ColdFusion. Entretanto, uma solução já teria sido aplicada a eles, o que ainda não vale para o Flash Player, cuja correção estaria levando mais tempo do que o esperado. A expectativa é que um novo update seja liberado nesta quinta (12) e já resolva o problema.

Não está sendo uma semana fácil para a Adobe. Na terça (10), a empresa já havia publicado uma grande atualização para o Reader e o Acrobat, resolvendo nada menos do que 92 vulnerabilidades de segurança que poderiam resultar na execução de software malicioso nos computadores dos usuários.

A descoberta frequente de falhas de segurança como estas não apenas coloca os usuários em risco, mas também está levando empresas a, cada vez mais, abandonarem o suporte ao Flash. Enquanto sites notórios por sua utilização, como o YouTube, já abandonaram a tecnologia, enquanto a Apple jamais a quis no iOS, ela ainda permanece como um requisito essencial nos computadores pessoais pela quantidade de sites que ainda usam pelo menos algum recurso relacionado.

Fonte: Adobe

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.