Golpe online engana vítimas a partir de supostas criptomoedas da Amazon

Golpe online engana vítimas a partir de supostas criptomoedas da Amazon

Por Dácio Castelo Branco | Editado por Claudio Yuge | 07 de Janeiro de 2022 às 21h30
Shutterstock

E ao que tudo indica 2022 será mais um ano com ameaças virtuais em alta. O Laboratório de Ameaças da Avast identificou um novo golpe online que abusa da marca Amazon e tenta atrair as vítimas para comprar uma criptomoeda não existente, chamada Amazon Tokens, usando táticas de phishing para roubar dados pessoais e dinheiro das vítimas.

Segundo o relatório da Avast, esses novos golpes são muito eficazes, gerando mais de US$ 100 mil (R_jobs(data.conteudo)nbsp;563,35 mil, na conversão atual) em receita para os responsáveis. A firma de segurança afirma que sua solução de proteção online protegeu mais de 300 usuários do problema no decorrer dos últimos meses.

Atualmente, não existe nenhum tipo de criptomoeda oficial da Amazon, embora existam rumores que a gigante do varejo pretende entrar nesse setor. Os criminosos responsáveis pelo golpe dos Amazon Tokens, aproveitam-se de pessoas não muito ligadas no meio para direcionar anúncios mal-intencionados bem elaborados, projetados para parecerem notícias legítimas de veículos de comunicação reconhecidos e confiáveis.

A página falsa anunciando os Amazon Tokens. (Imagem: Reprodução/Avast)

Caso alguém clique nesses anúncios, a pessoa é direcionada para sites falsos, bem projetados e que parecem ser sites legítimos da Amazon. Esses sites falsos também incluem ofertas gratuitas da Amazon Prime e Amazon Prime Gaming, para aqueles que usam a nova criptomoeda inexistente - um movimento inteligente, que imita o marketing agressivo da Amazon, tendo o Prime como um privilégio.

Uma vez que o usuário está no site, ele é incentivado a criar uma nova conta: fazendo isso imediatamente aumenta o risco para o usuário, pois a combinação de senha de e-mail pode ser usada em outros ataques. Por fim, se optar por comprar Amazon Tokens, ele será direcionado para uma página que solicita valores Bitcoin, Ethereum, LiteCoin, entre outras, para poder realizar a transação em troca das criptomoedas inexistentes.

Segundo a Avast, estes anúncios já foram detectados nos seguintes países:

  • Estados Unidos
  • Canadá
  • Brasil
  • Venezuela
  • Reino Unido
  • Irlanda
  • Noruega
  • França
  • Alemanha
  • Áustria
  • Suíça
  • Holanda
  • Itália
  • Espanha
  • Polônia
  • República Tcheca
  • Eslováquia
  • Hungria
  • Estônia
  • Letônia
  • Ucrânia
  • Sérvia
  • Bósnia e Herzegovina
  • Montenegro, Macedônia
  • Grécia
  • Romênia
  • Bulgária
  • Geórgia
  • Marrocos
  • Nigéria
  • Indonésia
  • Filipinas
  • Austrália

Como se prevenir

Segundo a Avast, o melhor jeito de se proteger deste e de outros golpes parecidos é usando os seguintes passos:

  • Seja cético em relação a anúncios e publicações de criptomoedas nas redes sociais.
  • Verifique novamente URLs e sites, antes de inserir os detalhes e fazer uma compra.
  • Não caia nas táticas de agir sob pressão, que incluem afirmações como: "venda relâmpago", "restam apenas alguns", "compra imediata".
  • Pesquise o que você vai comprar: busque por fontes oficiais.
  • Relate postagens e anúncios fraudulentos ao visualizá-los, isso pode ajudar a removê-los das mídias sociais.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.