FBI gerenciou sites de pornografia infantil na Darknet

Por Redação | 11 de Novembro de 2016 às 18h07

Pesquisadores de segurança apontaram que o FBI, em suas investigações sobre pornografia infantil na Darknet - também conhecida como "lado obscuro" da web - teria gerenciado páginas com conteúdo de pedofilia para descobrir usuários.

Segundo documentos levantados pela American Civil Liberties Union, o órgão de segurança prendeu os responsáveis pelo site Playpen, escondido dentro do ambiente Tor, na Deep Web. Entretanto, em vez de desligar o site, o FBI operou o site por 13 dias antes de desativá-lo

Além disso, segundo as informações descobertas, a agência não apenas teria feito isso com o Playpen, mas os investigadores receberam autorização de encaminhar operações semelhantes em 23 outros sites de conteúdo semelhante.

Segundo a analista de segurança, Sarah Lewis, em entrevista ao site norte-americano Ars Technica, não seria absurdo supor que, por algum momento, o FBI topou gerenciar cerca da metade dos site de pornografia na Darknet, em seus esforços de monitorar pedófilos na web.

Para os que acreditam que os fins justificam os meios, operações como a do Playpen possibilitaram ao FBI prender cerca de 200 suspeitos envolvidos com produção de pornografia infantil e o desligamento de aproximadamente 100 sites relacionados.

Christopher Allen, porta-voz do FBI, chegou a se manifestar sobre o rumor da agência gerenciar diferentes sites de pornografia infantil na Deep Web, mas só confirmou o caso do Playpen.

“Aquela foi uma investigação extraordinária, e para o meu conhecimento foi a única vez que isso aconteceu", afirmou o porta-voz.

Entretanto, para Lewis, ex-analista da Government Communications Headquarters (GCHQ, divisão de inteligência do governo britânico que equivale à norte-americana NSA), o FBI tem muitas razoes para manter no ar sites de pornografia infantil.

“Baseado no que sei, não apenas de investigações de pedofilia mas também do narcotráfico, eu acredito que veremos mais operações nas quais o combate ao crime envolverá a tomada e administração de sites ilegais", finalizou.

Fonte: Ars Technica

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.