Facebook é obrigado a parar de coletar dados do WhatsApp na Europa

Por Redação | 28.10.2016 às 13:24

Recentemente, o WhatsApp anunciou que passaria a compartilhar os dados dos seus usuários com sua empresa-mãe, o Facebook. A mudança deixou muita gente preocupada em relação à privacidade online. Agora, a Europa resolveu intervir no assunto a favor dos usuários.

Na última terça-feira (25), o comissário responsável pela proteção de dados da cidade de Hamburgo, na Alemanha, ordenou que essa coleta e armazenamento de dados fosse suspensa. O Facebook também foi notificado para apagar todas as informações já recebidas a partir dos quase 35 milhões de usuários alemães do WhatsApp.

A alegação é que nem o WhatsApp nem o Facebook teriam recebido permissão dos usuários para compartilhar informações entre si, e as pessoas tinham sido potencialmente enganadas sobre como seus dados seriam utilizados no futuro.

O Facebook se manifestou dizendo que havia cumprido as regras de privacidade impostas na Europa e que estava disposto a trabalhar com o órgão regulador da Alemanha para aliviar suas preocupações. A cidade de Hamburgo tem autoridade sobre as atividades da rede social no país, pois a subsidiária alemã da empresa está sediada lá.

Mais do que qualquer outra região do mundo, a Europa tem se mostrado contrária a esse tipo de prática que pode ferir a privacidade dos usuários. Recentemente, órgãos ligados à privacidade de países da União Europeia estão estudando se a nova política do aplicativo de mensagens está em conformidade com as leis de privacidade europeias. Eles exigiram que o Facebook revele exatamente quais dados são recolhidos e sua procedência.

A iniciativa é do chamado Article 29 Working Party, um grupo composto por representantes dos órgãos responsáveis por cuidar da proteção de dados em cada país-membro da União Europeia. Ele é considerado um grupo consultivo da UE e não tem o poder de dar ordens às empresas.

Com informações do The New York Times e Engadget