Estudo revela que metade das empresas não sabe identificar ameaças virtuais

Por Redação | 07 de Novembro de 2017 às 17h55
photo_camera Business Insider

Um recente estudo feito pela empresa de segurança Kaspersky Lab revelou dados preocupantes. De acordo com a pesquisa, a detecção imediata de ameaças cibercriminosas é considerada um fator difícil para as empresas.

Quando não há a prevenção, a melhor solução para manter os dados protegidos é a detecção imediata que, ao contrário do que as companhias estudadas pensam, não é difícil fazer. A Kaspersky Lab afirma ainda que o rápido descobrimento de que algo está errado chega a reduzir o custo médio de recuperação mais do que duas vezes, passando de US$ 1,2 milhão para US$ 456 mil.

No último ano, apenas 25% das companhias conseguiram descobrir as ameaças em menos de um dia.

Participe do nosso GRUPO CANALTECH DE DESCONTOS do Whatsapp e do Facebook e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Ataques direcionados

Quando mais métodos de prevenção, mais complexas ficam as ameaças. O foco não é somente empresas mal preparadas, mas como grandes corporações, pois o número de hackers compostos em uma equipe é maior do que se imagina.

Ainda de acordo com o estudo, os ataques direcionados se tornaram, em 2017, uma ameaça que não para de crescer, representando um aumento de 11% em grandes empresas. Cerca de 66% dos participantes, ao menos, concordam que as ameaças estão mais complexas. Para 52% dos entrevistados, ainda é difícil diferenciar os ataques genéricos dos mais complicados.

A pesquisa da Kaspersky Lab também revela que 57% das empresas conseguem perceber a ameaça contra sua segurança, e 42% não têm certeza de como agir. As incertezas, no entanto, são maiores entre os especialistas de TI, que deveriam estar mais atualizados sobre o assunto.

Investimento como forma de prevenção

Apesar da incerteza sobre a segurança virtual dominar o mundo corporativo, o estudo mostrou que as empresas acreditam que os investimentos para a prevenção de ataques são suficientes e, alguns deles, até demais. Cerca de 56% dos entrevistados concordam que são necessárias melhores ferramentas para se protegerem de ameaças.

As empresas também concordam que a contratação de mais especialistas em segurança de TI é crucial. Sem eles, a exposição aos ataques direcionados cresce em 15%, aumentando também o impacto financeiro médio.

Alessio Aceti, chefe da Divisão de Negócios Corporativos da Kaspersky Lab, diz que as empresas estão começando a perceber os riscos reais destas ameaças.

"É hora de dar a atenção merecida à resposta de incidentes. Ela não pode mais ser uma pequena parte das responsabilidades do departamento de segurança de TI; em vez disso, deve envolver o mais alto nível de planejamento estratégico e investimento. Isso não significa que as organizações ficarão isentas de qualquer risco, mas certamente as ajudará a se preparar para os riscos e a sobreviver as violações graves, quando elas ocorrerem", relata.

O relatório completo do estudo realizado pela Kaspersky Lab pode ser visto neste link.

Fonte: Press Release

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.