Especialista “invade” smartphones com cabeça impressa em 3D

Por Rafael Arbulu | 17 de Dezembro de 2018 às 10h59

O jornalista Thomas Brewster, da Forbes, conseguiu “invadir” quatro dos cinco smartphones que ele usou em um experimento para aferir a segurança dos sistemas de reconhecimento facial. Ele, que é especialista em cibersegurança, utilizou uma cópia da própria cabeça, impressa em 3D, para enganar os sensores dos aparelhos — quatro com sistema operacional Android e um iPhone, o único que se manteve firme e travado, segundo ele.

Brewster utilizou os serviços da empresa de impressão 3D Backface, em Birmingham, no Reino Unido. O processo contou com um cômodo onde Brewster foi fotografado simultaneamente por 50 câmeras profissionais, posicionadas em diversos ângulos para criar um espectro completo do seu rosto em 3D. Algumas edições de correção depois e Brewster estava olhando para si mesmo, só que em uma impressão 3D ultrarrealista.

Passando para os testes, o jornalista disse que todos os smartphones Android falharam na missão e abriram-se para a cabeça impressa, sendo o aparelho da Apple o único a manter-se fechado. Brewster ressaltou, porém, que os smartphones Android foram abertos com certo grau de dificuldade, exigindo um reposicionamento do artefato para conseguir ultrapassar a tela travada.

Participe do nosso Grupo de Cupons e Descontos no Whatsapp e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

Os modelos testados foram LG G7 ThinQ, Samsung Galaxy S9, Samsung Galaxy Note 8, OnePlus 6 e o iPhone X. Veja os resultados no vídeo abaixo:

Fonte: Forbes

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.