Empresas de tecnologia dos EUA publicam carta aberta contra lei de criptografia

Por Redação | 20.04.2016 às 11:18

Quatro associações de empresas de tecnologia, que representam empresas como Apple, Google, Facebook, Microsoft, entre outras, enviaram uma carta aberta endereçada ao Senado dos Estados Unidos expressando "preocupações profundas" sobre uma proposta de lei que obrigará as fabricantes de smartphones a violarem a criptografia de dados em caso de pedido de agências governamentais.

Conforme registrado na carta, as empresas de tecnologia veem a lei como um retrocesso na segurança digital e algo "impraticável". Além disso, elas disseram que isso "enfraquece as defesas que precisamos para nos proteger de pessoas que querem causar dano econômico e físico". "Nós acreditamos que [a criptografia] é fundamental para a segurança da nação e para todos nós evitarmos ações que irão criar vulnerabilidades de segurança impostas pelo Governo nos nossos sistemas de criptografia", explica o reclame dirigido aos senadores Richard Burr e Dianne Feinstein.

O manifesto ainda deixa claro que o resultado da aprovação da lei levará as empresas de tecnologia a "tomarem decisões que possam criar oportunidades para a exploração por maus atores que procuram prejudicar os nossos clientes". Para as companhias, a lei que tramita no Senado fará com que os desenvolvedores adaptem suas tecnologias para permitir que terceiros tenham acesso aos dados criptografados.

Os grupos que assinaram a carta foram o Reform Government Surveillance, Computer and Communications Industry Association, Internet Infraestructure Coalition e Entertainment Software Association, que representam grande parte das empresas de tecnologia dos Estados Unidos, que além das já citadas também incluem Amazon, Netflix, eBay e Dropbox.

A carta aberta pode ser lida na íntegra (em inglês) neste link.

Fonte: Reform Government Surveillance