Cuidado! Liberação do saque do FGTS atrai ataques de cibercriminosos pelo país

Por Redação | 10.03.2017 às 13:30

Se você faz parte da leva de quase 5 milhões de brasileiros que têm direito a realizar o saque de contas inativas do FGTS a partir desta sexta-feira (10), graças a uma decisão do governo federal do fim do ano passado, fique atento.

Isso porque a liberação do saque, cujo cronograma varia de acordo com a data de nascimento do beneficiado, já virou isca para diferentes ataques de cibercriminosos pelo país nas últimas semanas, segundo descoberta da Kaspersky Labs.

Sites, e-mails e até páginas falsas no Facebook têm sido usadas para atrair as vítimas, e o fato de existirem muitos sites não oficiais sobre o assunto só contribui para a confusão dos usuários. Um dos golpes que circula pela web vem na forma de um e-mail, cheio de imagens e ícones que simulam uma mensagem oficial da Caixa Econômica Federal, mas que vêm com links (disfarçados) para a instalação de vírus no PC da vítima.

Outra forma de distribuição dos golpes tem sido o Facebook. Páginas que se passam por canais de comunicação da Caixa também vêm com links que prometem acesso ao benefício do FGTS, mas que na verdade também levam ao download involuntário de malware.

Também é preciso ficar de olho na grande quantidade de aplicativos Android falsos, disponíveis na Play Store, que prometem funcionalidades como a visualização do saldo da conta. Nesses casos, instale apenas o app de consulta ao FGTS oficial da Caixa, evite instalar apps de terceiros e fornecer seus dados neles.

“Há uma grande probabilidade de que esses apps armazenem a senha de acesso do usuário e seu número do PIS em servidores não oficiais, a possibilidade de que os dados possam ser usados em golpes é bastante alta”, explica o analista de segurança da Kaspersky, Thiago Marques.

Como se proteger?

A Kaspersky sugere algumas dicas para que os usuários evitem cair nesses novos golpes que usam o saque do FGTS como isca. Em primeiro lugar, prefira sempre os canais oficiais, como o site da Caixa, para realizar consultas do saldo do FGTS, calendário de pagamentos e outros assuntos relacionados ao pagamento.

É importante também ter cuidado com seus dados pessoais: jamais informe seu nome completo, CPF, PIS/PASEP ou algum outro dado pessoal em sites, perfis em redes sociais ou qualquer outro meio eletrônico que não pertença as instituições responsáveis pelo pagamento.

Outra recomendação é proteger seu roteador, configurando uma senha diferente da senha padrão, que vem de fábrica. Use uma senha complexa, com letras, números e símbolos. Por fim e não menos importante, use um bom programa antivírus que irá bloquear o acesso aos sites maliciosos, scripts que tentam alterar seu roteador e assim você terá uma navegação mais tranquila.

Fonte: (Via) IDGNow